Dirce Carneiro por Diana Gonçalves
Pensamentos... palavras e poesia... em ação...querendo alçar voo, em mutação...
CapaCapa Meu DiárioMeu Diário Textos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil PrêmiosPrêmios Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks

TRÍVIOLETRA T 1.101 A T 1.200
TRÍVIOLETRA T 1.101 A T 1.200
11 de dezembro de 2017
(1200) TRÍVIOLETRA TC : FOSSA
F umaça nos olhos // lágrima // aquece e diz baixinho...esquece (5)
O bolero // olhar estático // a alma na sua noite escura (3)
S oluço contido // noite longa // silêncio (2)
S em rumo // tropeça alegria e tristeza // limite existe. (4)
A taça de vinho // VELA APAGADA // choro e cheiro - travesseiro (1)
Celinha Viol 1, 5
Marcia Portella 2
Dirce Carneiro 3
João P.C. Furtado 4
TRÍVIOLETRA TS : FOSSA
A taça de vinho // VELA APAGADA // choro e cheiro - travesseiro (1)
S oluço contido // noite longa // silêncio (2)
O bolero // olhar estático // a alma na sua noite escura (3)
S em rumo // tropeça alegria e tristeza // limite existe. (4)
F umaça nos olhos // lágrima // aquece e diz baixinho...esquece (5)


Visualizado por 5

2
Celinha Viol e Maria Inez Alves
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...




MAIS ANTIGO





Celinha Viol
10 de dezembro de 2017
(1199) TRÍVIOLETRA (TC): EUTIMIA
E a brisa suave // calma balança a rede // au au qui mia (3)
U ma folha cai // quebra a maré cheia // felino no cio (5)
T ão sereno, no sereno // MIA GATO // lua nova, meia paz (1)
I ndo tão longe // tão perto - o pensamento // lua cheia, tonteia (6)
M ania do mareco // na rede mia pula // hop hip_mania.(4)
I nda hora de telhado // gato e gata // barulhento mata-mata (7)
A cortina no ritmo do vento // silvo no ar // no lar (2)
Marco Bastos 1, 7
Dirce Carneiro 2, 5
Celinha Viol 3, 6
João P.C. Furtado 4
TRÍVIOLETRA (TS): EUTIMIA
T ão sereno, no sereno // MIA GATO // lua nova, meia paz (1)
A cortina no ritmo do vento // silvo no ar // no lar (2)
E a brisa suave // calma balança a rede // au au qui mia (3)
M ania do mareco // na rede mia pula // hop hip_mania.(4)
U ma folha cai // quebra a maré cheia // felino no cio (5)
I ndo tão longe // tão perto - o pensamento // lua cheia, tonteia (6)
I nda hora de telhado // gato e gata // barulhento mata-mata (7)


Visualizado por 6

1
Celinha Viol
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
10 de dezembro de 2017
(1198) TRÍVIOLETRA (TC): NO PASSO.
N a fala, no canto, no andar // acento é música // dá vida (2)
O rítmo flui // na clave dançam as notas // bate o pé (6)
P asso, repasso // crio, recrio // ouço, tateio, releio (3)
A céfalo, tético, anacruz // TÔNICA // bate forte na cabeça (1)
S amba Morna // no compasso crioulo // toca nota no tom. (4)
S olfera coração // tempo em plenitude // viver é canção (5)
O desafio na pauta // semínimas, colcheias // binário tético (7)
Marco Bastos 1, 7
Dirce Carneiro 2, 5,
Celinha Viol 3, 6
João P.C. Furtado (4)
TRÍVIOLETRA (TS) NO PASSO
A céfalo, tético, anacruz // TÔNICA // bate forte na cabeça (1)
N a fala, no canto, no andar // acento é música // dá vida (2)
P asso, repasso // crio, recrio // ouço, tateio, releio (3)
S amba Morna // no compasso crioulo // toca nota no tom. (4)
S olfera coração // tempo em plenitude // viver é canção (5)
O rítmo flui // na clave dançam as notas // bate o pé (6)
O desafio na pauta // semínimas, colcheias // binário tético (7)


Visualizado por 5

1
Celinha Viol
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
8 de dezembro de 2017
(1197) TRIVIOLETRA TC: GASTURA
G avetas a revistar // VIDA A VOAR // lixa comendo unha (1)
A rranca... trava... fundo // aí Jesus por triz // gastura fio faca.(6)
S al tempera, agridoce // depura o gosto // linhas no rosto (5)
T udo vira pó // voa em pensamentos // panos, planos - vira o ano (2)
U nha longa, giz curto // arrepio // careta: mico rapadura (4)
R isquei giz riscado // ar_risco prisão... ventre // ganhei gastura. (3)
A gonia, dispéptico léxico // acha_sina // voa assim_natura (7)
Dirce Carneiro, 1, 5
Celinha Viol, 2
J. João P. C. Furtado, 3, 6
Marco Bastos, 4, 7
TRIVIOLETRA TS: GASTURA
G avetas a revistar // VIDA A VOAR // lixa comendo unha (1)
T udo vira pó // voa em pensamentos // panos, planos - vira o ano (2)
R isquei giz riscado // ar_risco prisão... ventre // ganhei gastura. (3)
U nha longa, giz curto // arrepio // careta: mico rapadura (4)
S al tempera, agridoce // depura o gosto // linhas no rosto (5)
A rranca... trava... fundo // aí Jesus por triz // gastura fio faca.(6)
A gonia, dispéptico léxico // acha_sina // voa assim_natura (7)


Visualizado por 3

1
Celinha Viol
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
5 de dezembro de 2017
(1196) TRIVIOLETRA TC: AVISO
A ntevisões sorrateiras // raios no espaço // promessas feitas (3)
V ista treme, garfo cai // SINAIS // casais na chuva e sol (1)
I nda que não creia // leia // do Universo são presentes (5)
S in_ais o tempo os dá // Natureza indica // cego-surdo escuta. (2)
O luar passeia // sutilezas // silhuetas, pés na areia (4)
Dirce Carneiro, 1, 5
João P.C.Furtado,2
Maria Inez Alves, 3
Celinha Viol, 4
TRIVIOLETRA TS: AVISO
V ista treme, garfo cai // SINAIS // casais na chuva e sol (1)
S in_ais o tempo os dá // Natureza indica // cego-surdo escuta. (2)
A ntevisões sorrateiras // raios no espaço // promessas feitas (3)
O luar passeia // sutilezas // silhuetas, pés na areia (4)
I nda que não creia // leia // do Universo são presentes (5)


Visualizado por 5

3
Celinha Viol, Maria Inez Alves e Dirce Carneiro
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
4 de dezembro de 2017
(1195) TRÍVIOLETRA (TC): LEVEZA
L eve tece // fios de seda // brilha a aurora (2)
E scondida brisa // desenhando sombras // fica fácil sonhar (4)
V e_la e veia // TE_LA_E _TEIA // Tateia a manhã fresca a luz do sol (1).
E o sol, sua folia // suave magia // no tato tateio (5)
Z imbro, renque, aléias // azaléias // ar_ em_que beija o sol feito flor (6)
A r que respira // brisa fresca // orvalho cintila (3)
Marco Bastos 1, 6
Márcia Portella 2
Dirce Carneiro 3
Maria Inez Alves 4
Celinha Viol 5
TRÍVIOLETRA (TS): LEVEZA
V e_la e veia // TE_LA_E _TEIA // Tateia a manhã fresca a luz do sol (1).
L eve tece // fios de seda // brilha a aurora (2)
A r que respira // brisa fresca // orvalho cintila (3)
E scondida brisa // desenhando sombras // - fica fácil sonhar (4)
E o sol, sua folia // suave magia // no tato tateio (5)
Z imbro, renque, aléias // azaléias // ar_ em_que beija o sol feito flor (6)


Visualizado por 5

3
Você, Celinha Viol e Maria Inez Alves
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
2 de dezembro de 2017
(1194) TRÍVIOLETRA (TC): APELOS
A pelo mudo // ouvido mouco // voz ao vento (2)
P regação no deserto // surdo mudo escuta // senso dos loucos.(4)
E o faz de conta // lorota que voa // um bando de à toa (3)
L oas enganosas // cabeças ocas // algozes imorais (5)
O ndas perdidas // que pregue aos peixes // Crocodilo em lágrimas. (6)
S ó voz_ e_rio // MA(I)S)_NADA // no nicho da insensatez, o homem-bicho (1)
Marco Bastos 1
Márcia Portella 2
Celinha Viol 3
João P.C. Furtado 4, 6
Maria Inez Alves 5
TRÍVIOLETRA (TS): APELOS
S ó voz_ e_rio // MA(I)S)_NADA // no nicho da insensatez, o homem-bicho (1)
A pelo mudo // ouvido mouco // voz ao vento (2)
E o faz de conta // lorota que voa // um bando de à toa (3)
P regação no deserto // surdo mudo escuta // senso dos loucos.(4)
L oas enganosas // cabeças ocas // algozes imorais (5)
O ndas perdidas // que pregue aos peixes // Crocodilo em lágrimas. (6)


Visualizado por 5

2
Celinha Viol e Maria Inez Alves
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
1 de dezembro de 2017
(1193) TRÍVIOLETRA TC : MUNDO
M ar Terra Atmosfera // Monstro existe // criado pra ser Anjo.(4)
U ma roda a rodar // BELO, REDONDO // doído e sofrido (1)
N o mundo uma fenda // a lenda areia a sereia // no fundo do mar (3)
D oce canto // o ferro, o manto, a agua e o ar // belo mundo ao rodar.(5)
O de Divino // Paraíso da Criação // inferno humano.(2)
Celinha Viol 1
João P.C. Furtado 2, 4
Marco Bastos 3, 5
TRÍVIOLETRA TS : MUNDO
U ma roda a rodar // BELO, REDONDO // doído e sofrido (1)
O de Divino // Paraíso da Criação // inferno humano.(2)
N o mundo uma fenda // a lenda areia a sereia // no fundo do mar (3)
M ar Terra Atmosfera // Monstro existe // criado pra ser Anjo.(4)
D oce canto // o ferro, o manto, a agua e o ar // belo mundo ao rodar.(5)


Visualizado por 5

4
Você, Celinha Viol, Maria Inez Alves e Dirce Carneiro
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
27 de novembro de 2017
(1192) TRÍVOLETRA (TC): BRINCO
B ranca brisa brinca // SOB OS TEUS CARACÓIS // só_riem tontos sóis (1)
R ico brinco di_amante // sonhos sonhados // do tempo o pêndulo. (2)
I magem divina // fértil brinco // brinca o santo destino (6)
N o lóbulo // entre fios sedosos // brilhantes cintilam (3)
C ontas caleidoscópicas // pensamentos coloridos // buscam futuro (4)
O lúdico, prazeroso // móbile // cacho precioso (5)
Marco Bastos 1
João P.C.Furtado 2, 6
Márcia Portella 3
Maria Inez Alves 4
Dirce Carneiro 5
TRÍVOLETRA (TS): BRINCO
B ranca brisa brinca // SOB OS TEUS CARACÓIS // só_riem tontos sóis (1)
R ico brinco di_amante // sonhos sonhados // do tempo o pêndulo. (2)
N o lóbulo // entre fios sedosos // brilhantes cintilam (3)
C ontas caleidoscópicas // pensamentos coloridos // buscam futuro (4)
O lúdico, prazeroso // móbile // cacho precioso (5)
I magem divina // fértil brinco // brinca o santo destino (6)


Visualizado por 5

3
Você, Celinha Viol e Maria Inez Alves
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
27 de novembro de 2017
(1191) TRÍVIOLETRA (TC): MARÉS
M ar morto // SEM SOMBRINHAS // nem maiôs, nem sinhaninhas (1)
A res salgados // sol escaldante // sabor a melancolia (2)
R onca na pedra // onda revolta // pegar sombrinha não vale. (5)
É marola inconstante // areia deserta // mar em festa (4)
S inuosas águas // derrubam guarda-sóis // saídas se vão (3)
Marco Bastos 1
Maria Inez Alves 2
Dirce Carneiro 3
Márcia Portella 4
João P.C. Furtado 5
TRÍVIOLETRA (TS): MARÉS
M ar morto // SEM SOMBRINHAS // nem maiôs, nem sinhaninhas (1)
A res salgados // sol escaldante // sabor a melancolia (2)
S inuosas águas // derrubam guarda-sóis // saídas se vão (3)
É marola inconstante // areia deserta // mar em festa (4)
R onca na pedra // onda revolta // pegar sombrinha não vale. (5)


Visualizado por 5

2
Celinha Viol e Maria Inez Alves
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
27 de novembro de 2017
(1190) TRÍVIOLETRA (TC): PIEGAS
P ego o apego // choro tuta e meia // Santo e Diabo tão iguais... (2)
I ngênua vontade // demo espreita // milagre de tolo (3)
E screve, santo // O DIABO TORTO // logo atende. (1)
G arantias // se for o santo, a vela // se o demo, a reza (5)
A palavra santa // demo arrepia // resposta imediata (6)
S anto do pau oco // temendo o que não vê // acende dois pavios (4)
Marco Bastos 1
João P.C. Furtado 2
Dirce Carneiro 3, 5
Márcia Portella 4
Celinha Viol 6
TRÍVIOLETRA (TS): PIEGAS
E screve, santo // O DIABO TORTO // logo atende. (1)
P ego o apego // choro tuta e meia // Santo e Diabo tão iguais... (2)
I ngênua vontade // demo espreita // milagre de tolo (3)
S anto do pau oco // temendo o que não vê // acende dois pavios (4)
G arantias // se for o santo, a vela // se o demo, a reza (5)
A palavra santa // demo arrepia // resposta imediata (6)


Visualizado por 5

2
Celinha Viol e Maria Inez Alves
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
11 de novembro de 2017
(1189) TRÍVIOLETRA TC : PAPOULA.
P lano irreal da verdade // rota sem volta // louco desejo.(5)
As duas faces // natureza dual // verso perverso (4)
P ostemeiro milagroso // Morfeu-sonho // razão seduzida.(3)
O sono proibido // ÓPIO // flor do bem e do mal (1)
U m mal - não é da flor // maldade humana // loucura é dor(2)
L enta destruição // bela planta // maldade viu veneno.(7)
A beleza atrai // inebria a vista // extrato abstrai do real(6)
Celinha Viol 1
Dirce Carneiro 2, 4, 6
João P.C. Furtado 3, 5, 7
TRÍVIOLETRA TS : PAPOULA.
O sono proibido // ÓPIO // flor do bem e do mal (1)
U m mal - não é da flor // maldade humana // loucura é dor(2)
P ostemeiro milagroso // Morfeu-sonho // razão seduzida.(3)
As duas faces // natureza dual // verso perverso (4)
P lano irreal da verdade // rota sem volta // louco desejo.(5)
A beleza atrai // inebria a vista // extrato abstrai do real(6)
L enta destruição // bela planta // maldade viu veneno.(7)


Visualizado por 6

2
Celinha Viol e Maria Inez Alves
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
9 de novembro de 2017
(1188) TRÍVIOLETRA TC : NINAR.
N oite de lua, silêncio // ACALANTO // sonhos no céu de filó (1)
I nfância dourada // contos de embalar // leva ao mundo dos sonhos.(4)
N a paz de muito amor // afagos e afetos // cafuné nos cachos(5)
A cantiga embala // balança o colo // aninha-se o bebê(3)
R imam som e fogueira // poilão do encanto // tradição sonha.(2)
Celinha Viol 1
João P.C. Furtado 2, 4
Dirce Carneiro 3, 5
TRÍVIOLETRA TS : NINAR.
N oite de lua, silêncio // ACALANTO // sonhos no céu de filó (1)
R imam som e fogueira // poilão do encanto // tradição sonha.(2)
A cantiga embala // balança o colo // aninha-se o bebê(3)
I nfância dourada // contos de embalar // leva ao mundo dos sonhos.(4)
N a paz de muito amor // afagos e afetos // cafuné nos cachos(5)


Visualizado por 7

3
Celinha Viol, Maria Inez Alves e Dirce Carneiro
Curtir
Comentar
Comentários



Escreva um comentário...









Celinha Viol
11 de novembro de 2017
(1187) TRIVIOLETRA TC: DESFILA
D o tê, sem som, que não se fala // tê mudo // como tudo numa ala (3)
E xército terracota // ganha vida // marcha terror (6)
S ão passos de gazela // DISRITIMIA // cativa a passarela (1)
F ashion, arrojado // passo e salto // para e faz carão (5)
I a e vinha_ático, ortofônico // ortorrômbico // na passarela (7)
L eva tambor e corneta // pé marcha // coração forte bate (2)
A la des_norte_ada // porta b(anda)eira // batuque ou samba? (4)
Dirce Carneiro, 1, 5
João P.C.Furtado, 2, 4, 6
Marco Bastos, 3, 7
TRIVIOLETRA TS: DESFILA
S ão passos de gazela // DISRITIMIA // cativa a passarela (1)
L eva tambor e corneta // pé marcha // coração forte bate (2)
D o tê, sem som, que não se fala // tê mudo // como tudo numa ala (3)
A la des_norte_ada // porta b(anda)eira // batuque ou samba? (4)
F ashion, arrojado // passo e salto // para e faz carão (5)
E xército terracota // ganha vida // marcha terror (6)
I a e vinha_ático, ortofônico // ortorrômbico // na passarela (7)


Visualizado por 6

2
Celinha Viol e Maria Inez Alves
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
9 de novembro de 2017
(1186) TRÍVIOLETRA TC : GAROA
G erúndios // capas apressadas // reflexos no espelho d'água(5)
A noite cerrada // FACE MOLHADA // selva de pedra (1)
R eclamo garoa // suor no rosto // seco com pó.(2)
O segredo guarda // tempo revela // céu cai gotas molhadas.(4)
A bruma tudo envolve // vultos úmidos // de corpos híbridos(3)
Celinha Viol 1
João P.C. Furtado 2, 4
Dirce Carneiro 3, 5
TRÍVIOLETRA TS : GAROA
A noite cerrada // FACE MOLHADA // selva de pedra (1)
R eclamo garoa // suor no rosto // seco com pó.(2)
A bruma tudo envolve // vultos úmidos // de corpos híbridos(3)
O segredo guarda // tempo revela // céu cai gotas molhadas.(4)
G erúndios // capas apressadas // reflexos no espelho d'água (5)


Visualizado por 7

3
Celinha Viol, Maria Inez Alves e Dirce Carneiro
Curtir
Comentar
Comentários



Escreva um comentário...









Celinha Viol
6 de novembro de 2017
(1185) TRÍVIOLETRA TC : PLENA
P erfume no ar // É PRIMAVERA // cicieira dança entre as flores (1)
L es temps de printemps // pleno plenilúnio // - girassóis sur les champs(3)
E t le soleil sur les champs // fête de la nature // pleine lune(4)
N as faces, no ar // aromas e cores // a beleza de fases (5)
A terra esta casou com Sol // secura plena / perfume - suor (2)
Ceilnha Viol 1, 4
João P.C. Furtado 2
Marco Bastos 3
Dirce Carneiro 5
P erfume no ar // É PRIMAVERA // cicieira dança entre as flores (1)
A terra esta casou com Sol // secura plena / perfume - suor (2)
L es temps de printemps // pleno plenilúnio // - girassóis sur les champs(3)
E t le soleil sur les champs // fête de la nature // pleine lune(4)
N as faces, no ar // aromas e cores // a beleza de fases (5)


Visualizado por 7

2
Celinha Viol e Maria Inez Alves
Curtir
Comentar
Comentários



Escreva um comentário...










Celinha Viol
31 de outubro de 2017
(1184) TRÍVIOLETRA TC : DANÇA
D ois pra lá // UM PRA CÁ // sintonia no passo, achego no abraço (1)
A dança e a graça // ao som do bolero // o carinho e o cheiro (3)
N o compasso dois por quatro // bailado // paixão, sedução e tango (4)
Ç om passo, passo passado // como tudo na vida // volta, sem ida.(5)
A ntes que a vida passe // encoste o coração // dance e me abrace (2)
Celinha Viol 1, 4
Lourdes Ramos 2
Marco Bastos 3, 5
TRÍVIOLETRA TS : DANÇA
D ois pra lá // UM PRA CÁ // sintonia no passo, achego no abraço (1)
A ntes que a vida passe // encoste o coração // dance e me abrace (2)
A dança e a graça // ao som do bolero // o carinho e o cheiro (3)
N o compasso dois por quatro // bailado // paixão, sedução e tango (4)
Ç om passo, passo passado // como tudo na vida // volta, sem ida.(5)


Visualizado por 6

2
Celinha Viol e Marcia Portella
Curtir

Curtir

Amei

Haha

Uau

Triste

Grr

Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
27 de outubro de 2017
(1183) TRÍVIOLETRA (TC): CANDURA
C omo meu pedaço // como tijolo // - laranja e cana sem bagaço (6)
A doçura do mel // ai que delícias // antevê carícias (3)
N a boca mel // beija-flor // voando em sonhos (2)
D oçura, ai que fervura // PURA, DURA E DOCE // - a doce rapadura (1)
U m gosto de mel // pedaço de céu // comer a granel (7)
R a(s)pa_dura mole doce // sonho ao pôr do sol // deliciou línguas.(4)
A pura, original // fogo brando // no ponto (5)
Marco Bastos 1, 6
João P.C. Furtado 4
Marcia Portella 2
Celinha Viol 3
Dirce Carneiro 5, 7
TRÍVIOLETRA (TS): CANDURA
D oçura, ai que fervura // PURA, DURA E DOCE // - a doce rapadura (1)
N a boca mel // beija-flor // voando em sonhos (2)
A doçura do mel // ai que delícias // antevê carícias (3)
R a(s)pa_dura mole doce // sonho ao pôr do sol // deliciou línguas.(4)
A pura, original // fogo brando // no ponto (5)
C omo meu pedaço // como tijolo // - laranja e cana sem bagaço (6)
U m gosto de mel // pedaço de céu // comer a granel (7)


Visualizado por 5

2
Celinha Viol e Maria Inez Alves
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
25 de outubro de 2017
(1182) TRÍVIOLETRA (TC): PACATO
P acato o pato // QUÉMQUÉM NA VOZ DO GANSO // To fraco é sakué.(1)
A pata qué, qué e qué // o pato também qué // qué qué qué (5)
C oro lento... patos ao palco // voz triste // sala vazia. (6)
A quece e arrefece zero // lesma da vida // vive a inércia.(2)
T o fraco, to fraco // pintadinha no terreiro // caco no buraco (3)
O h! pathos, que saco // zero e lero-lero // - cansando a minha beleza. (4)
Marco Bastos 1, 4
João P.C. Furtado 2, 6
Celinha Viol 3
Hércio Afonso 5
TRÍVIOLETRA (TS): PACATO
P acato o pato // QUÉMQUÉM NA VOZ DO GANSO // To fraco é sakué.(1)
A quece e arrefece zero // lesma da vida // vive a inércia.(2)
T o fraco, to fraco // pintadinha no terreiro // caco no buraco (3)
O h! pathos, que saco // zero e lero-lero // - cansando a minha beleza. (4)
A pata qué, qué e qué // o pato também qué // qué qué qué (5)
C oro lento... patos ao palco // voz triste // sala vazia. (6)


Visualizado por 7

3
Você, Celinha Viol e Maria Inez Alves
Curtir
Comentar
Comentários



Escreva um comentário...









Celinha Viol
21 de outubro de 2017
(1181) TRIVIOLETRA TC: CHAMAS
C huva, quem dera // pranto do céu // natureza ardente. (2)
H oje choro sem fim // LÁGRIMAS // água para bombeiros... (1)
A chas na fogueira // bombeiro apaga // político atiça. (4)
M adeira sangra // entre atalhos - labaredas // feras feridas (3)
A mata consumida // o verde se acaba // é vida perdida (5)
S erpenteava terror // do céu a água // das cinzas nova vida. (6)
João P. C. Furtado - 1, 4, 6
Dirce Carneiro - 2, 5
Celinha Viol - 3
TRIVIOLETRA TS: CHAMAS
H oje choro sem fim // LÁGRIMAS // água para bombeiros... (1)
C huva, quem dera // pranto do céu // natureza ardente. (2)
M adeira sangra // entre atalhos - labaredas // feras feridas (3)
A chas na fogueira // bombeiro apaga // político atiça. (4)
A mata consumida // o verde se acaba // é vida perdida (5)
S erpenteava terror // do céu a água // das cinzas nova vida. (6)


Visualizado por 6

3
Você, Celinha Viol e Maria Inez Alves
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
16 de outubro de 2017
(1180) TRIVIOLETRA TC: BONITO
B eleza natural // mora no interior // vê-se no improvável. (2)
O bra divina // arte maligna // bem e mal - contra_ditório. (4)
N ada é perfeito // bom e belo // requisitos eternos (3)
I conoclasta // muda o destino // sela a vida inteira (5)
T inha tudo // A VIDA, UM PRESENTE // papel de sol e fita (1)
O abraço, nó se desfaz // vida é bela // - alegria e paz (6)
Dirce Carneiro, 1,5
João P. C. Furtado, 2, 4
Maria Inez Alves, 3
Celinha Viol, 6
TRIVIOLETRA TS: BONITO
T inha tudo // A VIDA, UM PRESENTE // papel de sol e fita (1)
B eleza natural // mora no interior // vê-se no improvável. (2)
N ada é perfeito // bom e belo // requisitos eternos (3)
O bra divina // arte maligna // bem e mal - contra_ditório. (4)
I conoclasta // muda o destino // sela a vida inteira (5)
O abraço, nó se desfaz // vida é bela // - alegria e paz (6)


Visualizado por 7

2
Você e Celinha Viol
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
13 de outubro de 2017
(1179) TRÍVIOLETRA TC : QUERER
Q uero sol // universos pararelos // ancoras levantadas (2)
U ma paz infinita // da vontade de todos // será bendita(6)
E m qualquer mundo redondo // quero-quero // a estrela do mar. (4)
R eclamo por chuva // Sol... Calor tudo levam // Até sonhos...(3)
E strela da Manhã // não te quero jamais // Terra pede paz.(5)
R iso do olhar // NOUTRO MUNDO QUE NÃO ESSE // mar profundo (1)
Celinha Viol 1
Maria Inez Alves 2
João P.C. Furtado 3, 5
Marco Bastos 4
Dirce Carneiro 6
TRÍVIOLETRA TS : QUERER
R iso do olhar // NOUTRO MUNDO QUE NÃO ESSE // mar profundo (1)
Q uero sol // universos pararelos // ancoras levantadas (2)
R eclamo por chuva // Sol... Calor tudo levam // Até sonhos...(3)
E m qualquer mundo redondo // quero-quero // a estrela do mar. (4)
E strela da Manhã // não te quero jamais // Terra pede paz.(5)
U ma paz infinita // da vontade de todos // será bendita(6)


Visualizado por 4

2
Você e Celinha Viol
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
11 de outubro de 2017
(1178) TRÍVIOLETRA (TC): RÉQUIEM.
R est in peace // chega inteiro // as flores - na lapela (7)
E sperança, vida segue // transmuta // o que é entregue (3)
Q uem dera // O ATO - TERNURA // aquecesse tua fria sepultura (1)
U m som divino // em Ré Menor // dancei com Mozart no sepulcro (4)
I ncendeio // curto e recorto // deixo a vida que fica nas pegadas (6)
E nterro indigente // Exéquias mínima // de crocodilo as lágrimas (2)
M úsica dos anjos // suave caminhada // destino da vida.(5)
Marco Bastos 1, 6
João P.C.Furtado 2, 5
Dirce Carneiro 3, 7
Celinha Viol 4
TRÍVIOLETRA (TS): RÉQUIEM.
Q uem dera // O ATO - TERNURA // aquecesse tua fria sepultura (1)
E nterro indigente // Exéquias mínima // de crocodilo as lágrimas (2)
E sperança, vida segue // transmuta // o que é entregue (3)
U m som divino // em Ré Menor // dancei com Mozart no sepulcro (4)
M úsica dos anjos // suave caminhada // destino da vida.(5)
I ncendeio // curto e recorto // deixo a vida que fica nas pegadas (6)
R est in peace // chega inteiro // as flores - na lapela (7)


Visualizado por 6

2
Você e Celinha Viol
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
10 de outubro de 2017
(1177)TRÍVIOLETRA (TC): OBLAÇÃO
O ferendar-se // santa dádiva balbuciante // doação (2)
B atuca cá quem tem que batucar // SE NÃO TEM // oioi, oblablá (1)
L ari lá lá // tamborilam mãos e pés // trivio, o tal, o que é (5)
A poesia - silêncio // batuca seu canto // canto no canto (4)
Ç anto é oferenda // todos tem um fio de voz // desapega (6)
à os pés do Babalaô // oferentas // ôôô... obá, obá... (7)
O batuque canta // toca, toca // alegra de sol a sol (3)
Marco Bastos 1
Lourdes Ramos 2
Vania de Castro 3
Celinha Viol 4, 7
Dirce Carneiro 5
Maria Inez Alves 6
TRÍVIOLETRA (TS): OBLAÇÃO
B atuca cá quem tem que batucar // SE NÃO TEM // oioi, oblablá (1)
O ferendar-se // santa dádiva balbuciante // doação (2)
O batuque canta // toca, toca // alegra de sol a sol (3)
A poesia - silêncio // batuca seu canto // canto no canto (4)
L ari lá lá // tamborilam mãos e pés // trivio, o tal, o que é (5)
Ç anto é oferenda // todos tem um fio de voz // desapega (6)
à os pés do Babalaô // oferentas // ôôô... obá, obá... (7)


Visualizado por 5

2
Você e Celinha Viol
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
10 de outubro de 2017
(1176) TRÍVIOLETRA TC : BRABA
B arba rija // juba de leão // fogo bala-chumbo.(2)
R etada // ESPOLETA // pavio curto, sal e chumbo, cego surto (1)
A perereca espoleta // caça leão // - tal qual a braboleta (3)
B rasa acesa // voadora // queima tal mandarová (4)
A brabura, brabeza // brasa acesa // laça e abraça a caça (5)
Celinha Viol 1,5
João P.C. Furtado 2
Marco Bastos 3
Dirce Carneiro 4
TRÍVIOLETRA TS : BRABA
R etada // ESPOLETA // pavio curto, sal e chumbo, cego surto (1)
B arba rija // juba de leão // fogo bala-chumbo.(2)
A perereca espoleta // caça leão // - tal qual a braboleta (3)
B rasa acesa // voadora // queima tal mandarová (4)
A brabura, brabeza // brasa acesa // laça e abraça a caça (5)


Visualizado por 5

2
Você e Celinha Viol
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
10 de outubro de 2017
(1175) TRÍVIOLETRA (TC): MAREIA
M ar de lua // arrebenta na praia // deixa paisagem nua (5)
A reia movediça // MARÉ, MARÉ CHEIA // - Alua, branca estrela (1)
R emar contra onda // Surfe prancha quebrada // mar_e_ar nas nuvens.(2)
E se mar é marear // mareia na vela vento // sem tempo (3)
I magem do medo // tsunami mar_e_moto? // leva a praia e a paz. (6)
A ventura // onda revolta - mareia // lua cheia me eleve (4)
Marco Bastos 1
João P. C. Furtado 2, 6
Vania de Castro 3
Celinha Viol 4
Dirce Carneiro 5
TRÍVIOLETRA (TS): MAREIA
A reia movediça // MARÉ, MARÉ CHEIA // - A_lua, branca estrela (1)
R emar contra a onda // Surfe, prancha quebrada // mar_e_ar nas nuvens.(2)
E se mar é marear // mareia na veia o vento // - faz tempo! (3)
A ventura // onda revolta - mareia // lua cheia me leve (4)
M ar de lua // arrebenta na praia // deixa a paisagem nua (5)
I magem do medo // tsunami, mar_e_moto? // - leva a praia e a paz!. (6)


Visualizado por 6

1
Celinha Viol
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
9 de outubro de 2017
(1174) TRÍVIOLETRA TC : AGORA
A mesma via // HOJE VAZIA // agora - outro dia (1)
G osto de gente que vive o hoje // sorri para a vida // e bem quer (2)
O utro outono // taça cheia, vazia // novo dia... poesia.(3)
R eco-reco põe neste treco // dia cheio // noite vazia(5)
A o ponto // antes passado depois futuro // viva o agora.(4)
Celinha Viol 1
Lourdes Ramos 2
Vania de Castro 3
João P.C. Furtado 4
Marco Bastos 5
TRÍVIOLETRA TS : AGORA
A mesma via // HOJE VAZIA // agora - outro dia (1)
G osto de gente que vive o hoje // sorri para a vida // e bem quer (2)
O utro outono // taça cheia, vazia // novo dia... poesia.(3)
A o ponto // antes passado depois futuro // viva o agora.(4)
R eco-reco põe neste treco // dia cheio // noite vazia(5)


Visualizado por 4

2
Você e Celinha Viol
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
6 de outubro de 2017
(1173) TRÍVIOLETRA TC : FONTES
F orças da natureza // alimentam // reconhecê- las é preciso (3)
O cá de São Tomé // de Angola imbondeiro // sombras da história!(2)
N os capins, bambus // SEIVA CORRE COMO MEL // Baobá sorri (1)
T ão alto tão belo // tão Baobá! / alma de poesia(4)
E scola ancestral // fonte do saber // à sombra do poilão. (5)
S ão torrentes de águas cantantes // matam sedes íntimas // refrigério (6)
Celinha Viol 1
João P.C. Furtado 2, 5
Maria Inez Alves 3
Vania de Castro 4
Lourdes Ramos 6
TRÍVIOLETRA TS : FONTES.
N os capins, bambus // SEIVA CORRE COMO MEL // Baobá sorri (1)
O cá de São Tomé // de Angola imbondeiro // sombras da história!(2)
F orças da natureza // alimentam // reconhecê- las é preciso (3)
T ão alto tão belo // tão Baobá! / alma de poesia(4)
E scola ancestral // fonte do saber // à sombra do poilão. (5)
S ão torrentes de águas cantantes // matam sedes íntimas // refrigério (6)


Visualizado por 7


4
Você, Celinha Viol, Maria Inez Alves e Vania de Castro
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
5 de outubro de 2017
(1172) TRÍVIOLETRA (TC): PINTURA
P ontilhista // PÍLULAS NAS PUPILAS // - Chuva no avesso da vidraça (1)
I ntenso olhar // desenha intenções // na realidade efêmera (3)
N uances alternadas // na menina dos olhos // mar de abrolhos (2)
T odas as cores // um só olhar // traços poéticos (4)
U ma gota // que teima em não cair // faz arco-íris (7)
R aios de Sol // prisma de chuva // natureza de arco-íris. (6)
A talho de flores // Iris mescla pontos e cores // cria a imagem (5)
Marco Bastos 1
Márcia Portella 2
Dirce Carneiro 3
Maria Inez Alves 4
Celinha Viol 5
João P.C. Furtado 6
Hércio Afonso 7
TRÍVIOLETRA (TS): PINTURA
P ontilhista // PÍLULAS NAS PUPILAS // - Chuva no avesso da vidraça (1)
N uances alternadas // na menina dos olhos // mar de abrolhos (2)
I ntenso olhar // desenha intenções // na realidade efêmera (3)
T odas as cores // um só olhar // traços poéticos (4)
A talho de flores // Iris mescla pontos e cores // cria a imagem (5)
R aios de Sol // prisma de chuva // natureza de arco-íris. (6)
U ma gota // que teima em não cair // faz arco-íris (7)


Visualizado por 7

1
Celinha Viol
Curtir

Curtir

Amei

Haha

Uau

Triste

Grr

Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
5 de outubro de 2017
(1171) TRÍVIOLETRA TC : AMOR
A sas que voam // toldando a lucidez // no caminho das águas (2)
M ito é saber // apenas se vive // sem razão ou motivo (4)
O amor elide a face // NATUREZA CASTA // não se explica... se basta (1)
R osa rubra // perfume da vida perfeita // ao som de mil sininhos (3)
Celinha Viol 1
Marcia Portella 2
Lourdes Ramos 3
Dirce Carneiro 4
TRÍVIOLETRA TS : AMOR
O amor elide a face // NATUREZA CASTA // não se explica... se basta (1)
A sas que voam // toldando a lucidez // no caminho das águas (2)
R osa rubra // perfume da vida perfeita // ao som de mil sininhos (3)
M ito é saber // apenas se vive // sem razão ou motivo (4)


Visualizado por 7

1
Celinha Viol
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
4 de outubro de 2017
(1170) TRÍVIOLETRA (TC): BATUQUE
B ate aqui, o que vejo // harmonia, gente feliz // irmandade (3)
A lma e corpo // êxtase louca // deuses e homens se fundem. (5)
T orce e rebola // MELODIA // dança ritmo divino (1)
U m tal bate-bate // cantos, tamborins // surdo, surto na zabumba (4)
Q uebra o silêncio // o som dos ancestrais // atravessa o tempo. (7)
U ma bela roda // no requebrar das ancas // canto - resposta e encanto. (6)
E o bater dos tambores // constante // vida e ritmo em movimento (2)
João P. C. Furtado - 1, 5
Celinha Viol - 2,6
Dirce Carneiro - 3, 7
Marco Bastos - 4
TRÍVIOLETRA (TS): BATUQUE
T orce e rebola // MELODIA // dança ritmo divino (1)
E o bater dos tambores // constante // vida e ritmo em movimento (2)
B ate aqui, o que vejo // harmonia, gente feliz // irmandade (3)
U m tal bate-bate // cantos, tamborins // surdo, surto na zabumba (4)
A lma e corpo // êxtase louca // deuses e homens se fundem. (5)
U ma bela roda // no requebrar das ancas // canto - resposta e encanto. (6)
Q uebra o silêncio // o som dos ancestrais // atravessa o tempo. (7)


Visualizado por 8

3
Celinha Viol, Dirce Carneiro e Vania de Castro
Curtir
Comentar
Comentários



Escreva um comentário...










Celinha Viol
4 de outubro de 2017
(1169) TRÍVIOLETRA TC : GRAVURA
G era imagem // antes disforme risco // emociono e pisco.(3)
R etas e curvas // mundo invisível // desenho- sentimento (4)
A ntes da forma // UM TRAÇO, UM RISCO // o mundo em rabisco (1)
V oz do povo, grave gruta // triste diz // agride o giz no muro (6)
U nica cor arco íris // natureza artística // mil efeitos (5)
R etalhos da vida // pincelas memória // gravuras eternas.(7)
A risco traço na fervura // na gravura // dum abraço.(2)
Celinha Viol 1
Marco Bastos 2, 6
João P.C. Furtado 3, 5, 7
Dirce Carneiro 4
TRÍVIOLETRA TS : GRAVURA
A ntes da forma // UM TRAÇO, UM RISCO // o mundo em rabisco (1)
A risco traço na fervura // na gravura // dum abraço.(2)
G era imagem // antes disforme risco // emociono e pisco.(3)
R etas e curvas // mundo invisível // desenho- sentimento (4)
U nica cor arco íris // natureza artística // mil efeitos (5)
V oz do povo, grave gruta // triste diz // agride o giz no muro (6)
R etalhos da vida // pincelas memória // gravuras eternas.(7)


Visualizado por 8

1
Celinha Viol
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
2 de outubro de 2017
1168) TRÍVIOLETRA (TRSF): AVES E SUAS PENADAS
O canto do pardal // D´a_pena_s molhadas // triste viúvo. (13)
P eriquito verde: // - Coitada a pardoca! // - Vou cuidar da periquita! (14)
P apagaio sem penas // vermelho nem verde // canta o silêncio. (15)
C abeça inchada, olho pela fresta // sanfona chora // faz a festa (16)
A maritaca // matraca pura // destila veneno e ataca (S3)
Marco Bastos , 14
João P.C. Furtado , 13, 15
Celinha Viol 16, S.3


Visualizado por 7

1
Celinha Viol
Curtir

Curtir

Amei

Haha

Uau

Triste

Grr

Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
2 de outubro de 2017
(1167) TRÍVIOLETRA (TSRF): O TRÍVIO NO TROMBONE, GALO FRESCO NA TROMBETA, TANTOS DIABOS
T riviais deuses trivios // sublime arte // entre eles, eu mortal a_penas.(8)
Tantas penas, galos na cabeça // dialeto // chifres dos diabos (9)
Trilhas, milhas // tão perto, tão longe // vida por todos os cantos (10)
Canto do inferno // chifradas de letras // mais pena_s maior calvície.(11)
A ndar saltitante // tranças ao vento // braços dados com a alegria (12)
E stou careca // o trombone me ensurdece // eu incho, o canto cresce (S2)
João P.C. Furtado 8, 11
Marco Bastos 9, S.2
Celinha Viol 10, 12


Visualizado por 8

2
Celinha Viol e Vania de Castro
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
2 de outubro de 2017
(1166) TRÍVIOLETRA (TSRF): APENAS DESBARATANDO A BARAFUNDA
P asso fundo, passo raso // O MEU MUNDO // no meu caso (1)
N em aurora, nem ocaso // toda hora // o presente não demora (2)
S em moeda-sonho // tudo desmorona // e nada sou! (3)
A sa aberta // voo liberto // passo certo...bela trilha (4)
A ndo devagar // Só o vento brando // move os meus pés (5)
A_pena_s papel // crio o meu mundo // entre quatro paredes.(6)
E o mundo gira // coisas findas // as mais lindas ficarão (7)
D e Trívio, tudo tem // O trivial contém // - de zero a cem (S1)
Marco Bastos 1, S1
Dirce Carneiro 2
João P.C. Furtado 3, 6,
Celinha Viol 4, 7,
Márcia Portella 5


Visualizado por 7

2
Você e Celinha Viol
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
26 de setembro de 2017
(1165) TRÍVIOLETRA (TC): APENAS.
A sa aberta // voo liberto // passo certo...bela trilha (4)
P asso fundo, passo raso // O MEU MUNDO // no meu caso (1)
E o mundo gira // coisas findas // as mais lindas ficarão (7)
N em aurora, nem ocaso // toda hora // o presente não demora (2)
A ndo devagar // Só o vento brando // move os meus pés (5)
S em moeda - sonho // tudo desmorona // e nada sou! (3)
A_pena_s papel // crio o meu mundo // entre quatro paredes.(6)
Marco Bastos 1,
Dirce Carneiro 2
João P.C. Furtado 3, 6
Celinha Viol 4, 7
Márcia Portella 5
TRÍVIOLETRA (TS): APENAS.
P asso fundo, passo raso // O MEU MUNDO // no meu caso (1)
N em aurora, nem ocaso // toda hora // o presente não demora (2)
S em moeda - sonho // tudo desmorona // e nada sou! (3)
A sa aberta // voo liberto // passo certo...bela trilha (4)
A ndo devagar // Só o vento brando // move os meus pés (5)
A_pena_s papel // crio o meu mundo // entre quatro paredes.(6)
E o mundo gira // coisas findas // as mais lindas ficarão (7)


Visualizado por 5

3
Celinha Viol, Maria Inez Alves e Dirce Carneiro
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
25 de setembro de 2017
(1164) TRÍVIOLETRA (TC): VIAGEM
V oejar, bater asas // riscar o vento // sonoro adeus (2)
I r e vir // mudar de ares // aprender outros cantares(5)
A lcanço as alturas // seu cantar traz doçura // bem - me - quer (3)
G algar etapas // viajar ao som do tempo // nada é eterno.(4)
E u viajo e já me vejo // AO CANTAR // um pintassilgo (1)
M ar terra e ar de saudades // ir para voltar // fica a memória.(6)
Marco Bastos 1
Dirce Carneiro 2
Celinha Viol 3
João P.C. Furtado 4, 6
Maria Inez Alves 5
TRÍVIOLETRA (TS): VIAGEM
E u viajo e já me vejo // AO CANTAR // um pintassilgo (1)
V oejar, bater asas // riscar o vento // sonoro adeus (2)
A lcanço as alturas // seu cantar traz doçura // bem - me - quer (3)
G algar etapas // viajar ao som do tempo // nada é eterno.(4)
I r e vir // mudar de ares // aprender outros cantares (5)
M ar terra e ar de saudades // ir para voltar // fica a memória.(6)


Visualizado por 7

2
Celinha Viol e Maria Inez Alves
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Marco Bastos adicionou Vania de Castro como administrador.
24 de setembro de 2017

Vania de Castro
Psicóloga Clínica/Psicoterapeuta na empresa Autônomo
· 8 amigos em comum




Amigo
Amigos




Visualizado por 4

1
Celinha Viol
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
17 de setembro de 2017
(1162) TRÍVIOLETRA TC/TS : PASSO
P assa o vento // TRAZ A BRISA // tudo passa em cada passo (1)
A tarde espreguiça // na aragem passageira // adormecendo (2)
S empre, como agora // venta no arvoredo // como água na moringa (3)
S ão de asas, pensamentos // passarinhos de cabeça // voam(4)
O ntem ventos, ontem brasas // pouco tempo // lá se vão as andorinhas(5)
Celinha Viol 1
Marcia Portella 2
Marco Bastos 3, 5
Dirce Carneiro 4


Visualizado por 6

1
Celinha Viol
Curtir
Comentar
Comentários



Escreva um comentário...










Celinha Viol
16 de setembro de 2017
(1161) TRÍVIOLETRA TC : ORVALHO
O rvalho em gotículas // OSCILA...FUGAZ // chove saudade (1)
R ega o coração carente // são lágrimas cadentes // choro do céu..(2)
V em de madrugada // acaricia a relva // promete o pão.(3)
A s gotas de orvalho na vidraça // sonhos // tecedora de emoções(4)
L inda dança de folhas // entre galhos gotas de orvalho // diamantes(6)
H á orvalho? // do céu nada pinga // milho quer... Uma gota.(7)
O passado embaciado // esperança úmida // é tempo das lágrimas (5)
Celinha Viol 1, 4, 6
Lourdes Ramos 2
João P.C. Furtado 3, 5, 7
TRÍVIOLETRA TS : ORVALHO
O rvalho em gotículas // OSCILA...FUGAZ // chove saudade (1)
R ega o coração carente // são lágrimas cadentes // choro do céu..(2)
V em de madrugada // acaricia a relva // promete o pão.(3)
A s gotas de orvalho na vidraça // sonhos // tecedora de emoções(4)
O passado embaciado // esperança úmida // é tempo das lágrimas (5)
L inda dança de folhas // entre galhos gotas de orvalho // diamantes(6)
H á orvalho? // do céu nada pinga // milho quer... Uma gota.(7)


Visualizado por 7

2
Celinha Viol e Maria Inez Alves
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
11 de setembro de 2017
(1160) TRÍVIOLETRA TC : LENDA
L uz obscura // fogo- fátuo // talvez sim, talvez não(4)
E o mel no formigueiro // - arde mais // o conto na garganta(2)
N asceu da fama // vive no espanto // simples_mente eterno.(3)
D os sacis e fadas // MITO, HISTÓRIA // memória coletiva (1)
A razão é tênue // cega a crença // febril quase doença.(5)
Celinha Viol 1
Marco Bastos 2
João P.C. Furtado 3, 5
Maria Inês Alves 4
TRÍVIOLETRA TS : LENDA
D os sacis e fadas // MITO, HISTÓRIA // memória coletiva (1)
E o mel no formigueiro // - arde mais // o conto na garganta(2)
N asceu da fama // vive no espanto // simples_mente eterno.(3)
L uz obscura // fogo- fátuo // talvez sim, talvez não(4)
A razão é tênue // cega a crença // febril quase doença.(5)


Visualizado por 6

1
Celinha Viol
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
3 de setembro de 2017
(1159) TRÍVIOLETRA TC : FOLIA.
F arra, risos e guizos // NOS PÉS DO TEMPO // a alegria do momento (1)
O nda sonora que arrepia // simbiose // e alegoria (2)
L eva samba no corpo // ritmo da vida // o mal esquece. (4)
I magens, fantasia // fugaz alegria // autofagia (3)
A ndorinhas // - só o sino bate // - voam só porque o Sol nasceu(5)
Celinha Viol 1
Lourdes Ramos 2
Dirce Carneiro 3
João P.C. Furtado 4
Marco Bastos 5
TRÍVIOLETRA TS : FOLIA.
F arra, risos e guizos // NOS PÉS DO TEMPO // a alegria do momento (1)
O nda sonora que arrepia // simbiose // e alegoria (2)
I magens, fantasia // fugaz alegria // autofagia (3)
L eva samba no corpo // ritmo da vida // o mal esquece. (4)
A ndorinhas // - só o sino bate // - voam só porque o Sol nasceu(5)


Visualizado por 7


2
Celinha Viol e Lourdes Ramos
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
3 de setembro de 2017
(1158) TRÍVIOLETRA TC : CANÇÃO.
C adência e ritmo // melodia em ação // canto no coração.(4)
A partitura mistura sons // rege a ternura // canto e dom (3)
N otas que dançavam em nuvens // algodão doce // em mil emoções (2)
Ç ada nota tem seu tom // afinação // sol lá, fé si fó fu(5)
O verso em outro espaço // COMPÕE A MELODIA // nasce a canção (1)
A cordeão des_afina // partitura borra // batuta quebra..(6)
Celinha Viol 1
Lourdes Ramos 2
Dirce Carneiro 3
João P.C. Furtado 4, 6
Marco Bastos 5
TRÍVIOLETRA TS : CANÇÃO.
O verso em outro espaço // COMPÕE A MELODIA // nasce a canção (1)
N otas que dançavam em nuvens // algodão doce // em mil emoções (2)
A partitura mistura sons // rege a ternura // canto e dom (3)
C adência e ritmo // melodia em ação // canto no coração.(4)
Ç ada nota tem seu tom // afinação // sol lá, fé si fó fu(5)
A cordeão des_afina // partitura borra // batuta quebra..(6)


Visualizado por 7

2
Celinha Viol e Maria Inez Alves
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
31 de agosto de 2017
(1157) TRÍVIOLETRA TC : TALVEZ.
T alvez, tudo é nada // FALHAS E SONHOS // seguir ... a trilha errada (1)
A ndança, parada // vida passa // quiçá... quiçá...quiçá...(5)
L onge de mim as palavras sonsas // as songamongas// impessoais (6)
V ejo o que existe? // ou apenas imagino? // A certeza da dúvida.(2)
E ngano e decepção // amor e ódio // interrogação torpe.(4)
Z igue- zague de idéias // acertos e erros // vale tentar (3)
Celinha Viol 1, 5
João P.C. Furtado 2, 4
Maria Inez Alves 3
Lourdes Ramos 6
TRÍVIOLETRA TS : TALVEZ.
T alvez, tudo é nada // FALHAS E SONHOS // seguir ... a trilha errada (1)
V ejo o que existe? // ou apenas imagino? // A certeza da dúvida.(2)
Z igue- zague de idéias // acertos e erros // vale tentar (3)
E ngano e decepção // amor e ódio // interrogação torpe.(4)
A ndança, parada // vida passa // quiçá... quiçá...quiçá...(5)
L onge de mim as palavras sonsas // as songamongas// impessoais (6)


Visualizado por 7

2
Celinha Viol e Maria Inez Alves
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
30 de agosto de 2017
(1156) TRIVIOLETRA TC: PALAVRA
P oderosa arma humana // vida sela // tudo revela... (7)
A lma e signo // forma e sentido // junta e afasta (2)
L ava, limpa, lima // LAVRA A LÍNGUA // ponto, ponte, pa. (1)
A ntiga era certa // anúncio enganoso // verbo falso. (5)
V oa, bate e rebate // flecha ligeira // no curso, transmuta (4)
R astro, raio, rima // resto e réstia // rio, riso, ritos e ramas (6)
A o vento espalha // amor ou ódio // perigoso boomerang. (3)
Dirce Carneiro, 1, 4, 6
Maria Inez Alves, 2
João P C João P. C. Furtado, 3, 5, 7
L ava, limpa, lima // LAVRA A LÍNGUA // ponto, ponte, pa. (1)
A lma e signo // forma e sentido // junta e afasta (2)
A o vento espalha // amor ou ódio // perigoso boomerang. (3)
V oa, bate e rebate // flecha ligeira // no curso, transmuta (4)
A ntiga era certa // anúncio enganoso // verbo falso. (5)
R astro, raio, rima // resto e réstia // rio, riso, ritos e ramas (6)
P oderosa arma humana // vida sela // tudo revela... (7)


Visualizado por 6

1
Celinha Viol
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
29 de agosto de 2017
(1155) TRÍVIOLETRA TC : OCASO
O caso rubro // BRILHA O OLHAR // simples acaso... mimo do mar (1)
C antos e desencantos // luz no horizonte // linha de chegada (4)
A caso o ocaso da vida // me convida // e eu danço feliz (2)
S ubo a cortina dos olhos // na luminosidade // que se desfaz (3)
O lho o horizonte // vejo sol cadente // O amanha a esperança.(5)
Celinha Viol 1
Lourdes Ramos 2
Marcia Portella 3
Maria Inez Alves 4
João P.C. Furtado 5
TRÍVIOLETRA TS : OCASO
O caso rubro // BRILHA O OLHAR // simples acaso... mimo do mar (1)
A caso o ocaso da vida // me convida // e eu danço feliz (2)
S ubo a cortina dos olhos // na luminosidade // que se desfaz (3)
C antos e desencantos // luz no horizonte // linha de chegada (4)
O lho o horizonte // vejo sol cadente // O amanha a esperança.(5)


Visualizado por 5


3
Celinha Viol, Maria Inez Alves e Lourdes Ramos
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
14 de agosto de 2017
(1154) TRÍVIOLETRA (TC): CENÁRIO
C ontrassenso // LUA, IMENSO PEDREGULHO // sem incenso ou fantasia. (1)
E scada caracol // face oculta // subida para o sonho (4)
N o céu...pálida // pedra nua // atua nos segredos da vida (3)
Á vidos por imagens // imaginário em ação // um corte! (6)
R i alva e bela // nas frestas da janela // derramando prata (5)
I maginação fértil // Lua quatro fases // Estrela é o duplo.(2)
O peso, dá pra sentir // quando cai do alto // e vira poesia. (7)
Marco Bastos 1
João P.C.Furtado 2
Celinha Viol 3
Maria Inez Alves 4
Marcia Portella 5
Lourdes Ramos 6
Dirce Carneiro 7
TRÍVIOLETRA (TS): CENÁRIO
C ontrassenso // LUA, IMENSO PEDREGULHO // sem incenso ou fantasia. (1)
I maginação fértil // Lua quatro fases // Estrela é o duplo.(2)
N o céu...pálida // pedra nua // atua nos segredos da vida (3)
E scada caracol // face oculta // subida para o sonho (4)
R i alva e bela // nas frestas da janela // derramando prata (5)
Á vidos por imagens // imaginário em ação // um corte! (6)
O peso, dá pra sentir // quando cai do alto // e vira poesia. (7)


Visualizado por 5

2
Celinha Viol e Lourdes Ramos
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
14 de agosto de 2017
(1153) TRÍVIOLETRA TC : SACADA
S ó ao luar // pilar da varanda // pisca olho espera amor.(3)
A sacada e a lua alta // num pilar // canta um grilo e um gancho de rede.(4)
C álida aragem nos ares // NOS PILARES // trêmula vela acesa (1)
A gua pinga do céu // planta na sacada brilha // rapaz caiu(5)
D álias coloridas // gritam na sacada // ao sabor das manhãs (2)
A lamanda amarela // con_vida beija - flores // néctar sedutor (6)
Celinha Viol 1
Marcia Portella 2
João P. C. Furtado 3, 5
Marco Bastos 4
Maria Inez Alves 6
TRÍVIOLETRA TS : SACADA
C álida aragem nos ares // NOS PILARES // trêmula vela acesa (1)
D álias coloridas // gritam na sacada // ao sabor das manhãs (2)
S ó ao luar // pilar da varanda // pisca olho espera amor.(3)
A sacada e a lua alta // num pilar // canta um grilo e um gancho de rede.(4)
A gua pinga do céu // planta na sacada brilha // rapaz caiu(5)
A lamanda amarela // con_vida beija - flores // néctar sedutor (6)


Visualizado por 5

2
Celinha Viol e Lourdes Ramos
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
14 de agosto de 2017
(1152) TRÍVIOLETRA (TC): RAMEIRA
R ica, chiii! xelenta // CA_CHIMBINHA QUENTE // zabraneira do Ruão (1)
A zabumba bumba // tremelicados peitos // faceira...hina hinos (3)
M undana do mundo // abundâncias noturnas // casa das primas (2)
E de tão bela // dá voltas na biosfera // espera, espera, espera (4)
Í ntima da esquina // roda a bolsinha // ...logo se aninha (6)
R oda na rua // mostra tímida e crua // quente corpo… Quase nua (5).
A pelada lá na esquina // com a bolsinha // bem parece avião. (7)
Marco Bastos 1, 7
Marcia Portella 2
Celinha Viol 3, 6
Vania de Castro 4
João P.C. Furtado 5
TRÍVIOLETRA (TS): RAMEIRA
R ica, chiii! xelenta // CA_CHIMBINHA QUENTE // zabraneira do Ruão (1)
M undana do mundo // abundâncias noturnas // casa das primas (2)
A zabumba bumba // tremelicados peitos // faceira...hina hinos (3)
E de tão bela // dá voltas na biosfera // espera, espera, espera (4)
R oda na rua // mostra tímida e crua // quente corpo… Quase nua (5).
Í ntima da esquina // roda a bolsinha // ...logo se aninha (6)
A pelada lá na esquina // com a bolsinha // bem parece avião. (7)


Visualizado por 6

2
Celinha Viol e Lourdes Ramos
Curtir

Curtir

Amei

Haha

Uau

Triste

Grr

Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
12 de agosto de 2017
(1151) TRÍVIOLETRA (TC) : NAVALHA
N o fio da navalha // corte na carne // sofrer e crescer (4)
A voz e o ronco // A GARGANTA E O TRONCO // no tranco da vida (1)
V oz da vizinha // calafrios na alma // língua da cobra. (5)
A fiada fere // marca a face // na cadeira giratória (2)
L isa, de aço // a lei do malandro canta // a_vida no compasso (6)
H avia tal rixa // cortando na carne // sangravam torpes palavras (3)
A vida passada a limpo //...a catarse // e a navalha na carne (7)
Marco Bastos 1, 6
Márcia Portella 2
Lourdes Ramos 3
Celinha Viol 4, 7
João P.C. Furtado 5
TRÍVIOLETRA (TS) : NAVALHA
A voz e o ronco // A GARGANTA E O TRONCO // no tranco da vida (1)
A fiada fere // marca a face // na cadeira giratória (2)
H avia tal rixa // cortando na carne // sangravam torpes palavras (3)
N o fio da navalha // corte na carne // sofrer e crescer (4)
V oz da vizinha // calafrios na alma // língua da cobra. (5)
L isa, de aço // a lei do malandro canta // a_vida no compasso (6)
A vida passada a limpo //...a catarse // e a navalha na carne (7)


Visualizado por 6

2
Celinha Viol e Lourdes Ramos
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
12 de agosto de 2017
(1150) TRÍVIOLETRA (TC): ATROZ
A ntro no lima // tloco as letlas // réu_loco é quem lê (4)
T em três jacas no pasto // - VACAS! // - Vumento! ...(1)
R aivosas Vacas loucas // tremem e caiem // nem carne nem leite.(5)
O rtelino sem H // chifre nas alvuras // jaca vura a cerca (2)
Z abaneira de vermelha // touro ataca atroz // normal... É vaca. (3)
Marco Bastos 1, 4
Celinha Viol 2
João P.C. Furtado 3, 5
TRÍVIOLETRA (TS): ATROZ
T em três jacas no pasto // - VACAS! // - Vumento! ...(1)
O rtelino sem H // chifre nas alvuras // jaca vura a cerca (2)
Z abaneira de vermelha // touro ataca atroz // normal... É vaca. (3)
A ntro no lima // tloco as letlas // réu_loco é quem lê (4)
R aivosas Vacas loucas // tremem e caiem // nem carne nem leite.(5)


Visualizado por 6

2
Celinha Viol e Lourdes Ramos
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
12 de agosto de 2017
(1149) TRÍVIOLETRA (TC): VEREDAS
V erdes esperanças // vestem pedriscos // a estrada agora é rósea (5)
E ntre flores e espinhos // atalhos sem ninhos // e uma via florida. (2)
R ir - é valente // combate às Moiras // o embate é dentro (4)
E scolher caminhos // em trilhas sinuosas // sem espaço (3)
D esvio rota errada // curva e contracurva // estrada sem volta. (7)
A estrada trancada // sorriso da fada // voo no vento (6)
S e fecha o caminho // (RIO DA SERPENTE!...) // - a mente abre veredas (1)
Marco Bastos 1
Celinha Viol 2, 6
Marcia Portella 3
Dirce Carneiro 4
Maria Inez Alves 5
João P.C. Furtado 7
TRÍVIOLETRA (TS): VEREDAS
S e fecha o caminho // (RIO DA SERPENTE!...) // - a mente abre veredas (1)
E ntre flores e espinhos // atalhos sem ninhos // e uma via florida. (2)
E scolher caminhos // em trilhas sinuosas // sem espaço (3)
R ir - é valente // combate às Moiras // o embate é dentro (4)
V erdes esperanças // vestem pedriscos // a estrada agora é rósea (5)
A estrada trancada // sorriso da fada // voo no vento (6)
D esvio rota errada // curva e contracurva // estrada sem volta.(7)


Visualizado por 6

3
Celinha Viol, Maria Inez Alves e Lourdes Ramos
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
12 de agosto de 2017
(1148) TRÍVIOLETRA TC : PROSAS
P rosear em verso e prosa // à sombra da lua // Face das antigas (3)
R iso encanto // alguém conta num canto // fofoca na boca da noite (4)
O prazer do verbo // fala mansa // ouvido doce (5)
S empre chega mais um // contos e lendas // vizinho sem fim (2)
A lua e o nada // CADEIRAS NA CALÇADA // risos, conversa fiada (1)
S uas ruas encantadas // almas agrupadas // nas calçadas (6)
Celinha Viol 1
Dirce Carneiro 2
Lourdes Ramos 3
Marco Bastos 4
Maria Inez Alves 5
Marcia Portella 6
TRÍVIOLETRA TS : PROSAS
A lua e o nada // CADEIRAS NA CALÇADA // risos, conversa fiada (1)
S empre chega mais um // contos e lendas // vizinho sem fim (2)
P rosear em verso e prosa // à sombra da lua // Face das antigas (3)
R iso encanto // alguém conta num canto // fofoca na boca da noite (4)
O prazer do verbo // fala mansa // ouvido doce (5)
S uas ruas encantadas // almas agrupadas // nas calçadas (6)


Visualizado por 6

3
Celinha Viol, Maria Inez Alves e Lourdes Ramos
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
8 de agosto de 2017
(1147) TRÍVIOLETRA TC : LARES
L ouva deus // ao calor sol // no aconchego das águas (3)
A quela mulher // aquele amor // doce lar terna vovó... (4)
R ente a estrada // FOGÃO DE LENHA // fumaça nos ares, nuvens de amor (1)
E nsolarado refúgio // carinhos e conselhos // cama macia (5)
S onhar, sonhares, pendor // luz, luares // bastidor de ponto-cruz (2)
Celinha Viol 1
Marco Bastos 2
Marcia Portella 3
João P.C. Furtado 4
Maria Inez Alves (5)
RÍVIOLETRA TS : LARES
R ente a estrada // FOGÃO DE LENHA // fumaça nos ares, nuvens de amor (1)
S onhar, sonhares, pendor // luz, luares // bastidor de ponto-cruz (2)
L ouva deus // ao calor sol // no aconchego das águas (3)
A quela mulher // aquele amor // doce lar terna vovó... (4)
E nsolarado refúgio // carinhos e conselhos // cama macia (5)


Visualizado por 6

3
Celinha Viol, Maria Inez Alves e Lourdes Ramos
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
7 de agosto de 2017
(1146) TRÍVIOLETRA TC : VIAS
V ia árida // CASCALHOS // andando em atalhos, revés... talhos nos pés (1)
I lusória calçada // bolhas no pé // via-sacra sem luz.(3)
A inda não finda a estrada // há seixos e abrolhos // em olhos rotos (2)
S em ducha, sem bucha, // banho sem lixa // pedra é pra lagartixa.(4)
Celinha Viol 1
Lourdes Ramos 2
João P.C.Furtado 3
Marco Bastos 4
TRÍVIOLETRA TS : VIAS
V ia árida // CASCALHOS // andando em atalhos, revés... talhos nos pés (1)
A inda não finda a estrada // há seixos e abrolhos // em olhos rotos (2)
I lusória calçada // bolhas no pé // via-sacra sem luz.(3)
S em ducha, sem bucha, // banho sem lixa // pedra é pra lagartixa.(4)


Visualizado por 5

3
Você, Celinha Viol e Lourdes Ramos
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
6 de agosto de 2017
(1145) TRÍVIOLETRA TC : DITAS
D itas, bem_ditas // PALAVRAS VOAM // vento aliado...sussurros (1)
I mita papagaio // aquela tagarela // poucas verdades.(4)
T odas des- ditas // livram- se das grades // dissipam- se no ar (3)
A raras voam // raras palavras // na língua delas, palavras belas. (5)
S ussuro na estrada // o urro escuro, do rei // voz melada, da fada (2)
Celinha Viol 1
Marco Bastos 2, 5
Maria Inez Alves 3
João P.C. Furtado 4
TRÍVIOLETRA TS : DITAS
D itas, bem_ditas // PALAVRAS VOAM // vento aliado...sussurros (1)
S ussuro na estrada // o urro escuro, do rei // voz melada, da fada (2)
T odas des- ditas // livram- se das grades // dissipam- se no ar (3)
I mita papagaio // aquela tagarela // poucas verdades.(4)
A raras voam // raras palavras // na língua delas, palavras belas. (5)


Visualizado por 5

3
Você, Celinha Viol e Lourdes Ramos
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
29 de julho de 2017
(1144) TRÍVIOLETRA TC : GAIVOTA
G arboso voo rasante // distante // destino infinito (3)
A sa aberta // tanto céu e mar // sentido exato de liberdade (5)
I gnea manhã, sol e brasas // mergulha qual fagulha // fechando asas (7)
V oa a gaivota // ESPELHO D'ÁGUA ESPELHA // o eterno vai e vem (1)
O ndula ao sabor do vento // aprecia ondas // caça carapaus.(4)
T em gaivota // mar farta pesca // tempestade voa pra a terra.(2)
A limentação ansiada // ameno voo // no bico a sardinha!(6)
Celinha Viol 1, 3, 5
João P.C. Furtado 2, 4, 6
Marco Bastos 7
TRÍVIOLETRA TS : GAIVOTA
V oa a gaivota // ESPELHO D'ÁGUA ESPELHA // o eterno vai e vem (1)
T em gaivota // mar farta pesca // tempestade voa pra a terra.(2)
G arboso voo rasante // distante // destino infinito (3)
O ndula ao sabor do vento // aprecia ondas // caça carapaus.(4)
A sa aberta // tanto céu e mar // sentido exato de liberdade (5)
A limentação ansiada // ameno voo // no bico a sardinha!(6)
I gnea manhã, sol e brasas // mergulha qual fagulha // fechando asas (7)


Visualizado por 6

2
Celinha Viol e Lourdes Ramos
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
24 de julho de 2017
(1143) TRÍVIOLETRA TC : NO CAMPO.
N oites acesas no breu // estrelas, aconchego // você e eu (2)
O bras primas // mãos milagrosas // natureza pura.(4)
-
C éu aluado // grilos falantes // sereno amuado (5)
A tênue luz // LUARES DE OUTROS BRILHOS // outros sóis...(1)
M iras maravilha // miríades // campo irisado dos pulsares (6)
P irilampos aos milhares // piscam estrelas vivas // nos pomares.(3)
O liveira da serra // Olmo-campestre // do campo os remédios.(7)
Celinha Viol 1
Lourdes Ramos 2
Marco Bastos 3, 6
João P.C. Furtado 4, 7
Marcia Portella 5
TRÍVIOLETRA TS : NO CAMPO.
A tênue luz // LUARES DE OUTROS BRILHOS // outros sóis...(1)
N oites acesas no breu // estrelas, aconchego // você e eu (2)
-
P irilampos aos milhares // piscam estrelas vivas // nos pomares.(3)
O bras primas // mãos milagrosas // natureza pura.(4)-
C éu aluado // grilos falantes // sereno amuado (5)
M iras maravilha // miríades // campo irisado dos pulsares (6)
O liveira da serra // Olmo-campestre // do campo os remédios.(7)


Visualizado por 4

2
Celinha Viol e Lourdes Ramos
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
24 de julho de 2017
(1142) TRÍVIOLETRA (TC) : AVOADO
A éreo // novos ares // distraído, tropeça no tropeço (2)
V oa o passarinho // VOA O SUSTO DE VOAR // - em outros espaços (1)
O primeiro salto no escuro // salta e nem sabe // o porquê das asas (3)
A ntes, voejava incoerente // imprudente // ao perder o chão (5)
D esce leve // plana incerto // almejando pouso (6)
O salto do ninho // passinhos...voo incerto // no céu, o passarinho (4)
Marco Bastos 1, 3
Celinha Viol 2, 4
Lourdes Ramos 5
Márcia Portella 6
TRÍVIOLETRA (TS): AVOADO
V oa o passarinho // VOA O SUSTO DE VOAR // - em outros espaços (1)
A éreo // novos ares // distraído, tropeça no tropeço (2)
O primeiro salto no escuro // salta e nem sabe // o porquê das asas (3)
O salto do ninho // passinhos...voo incerto // no céu, o passarinho (4)
A ntes, voejava incoerente // imprudente // ao perder o chão (5)
D esce leve // plana incerto // almejando pouso (6)


Visualizado por 4

3
Você, Celinha Viol e Lourdes Ramos
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
21 de julho de 2017
(1141) TRÍVIOLETRA (TC): SURURU
S ururu // - URUTU PICA URUBU // - brucutu! vai pro buraco (1)
U rucubaca // tabefe e peteleco // tem blefe, tem boneco (3)
R ola confusão armada // língua venenosa // tropeça no laço (2)
U mbrosa noite // serpente faminta // sem antiofídico (5)
R odeia o cheiro // refeição mórbida // urutu ataque mortal. (4)
U rubu-rei, que sina, // no sus // vacina só tem pra jaburu (6)
Marco Bastos 1, 3, 6
Celinha Viol 2
João P. C. Furtado 4
Marcia Portella 5
TRÍVIOLETRA (TS): SURURU
S ururu // - URUTU PICA URUBU // - brucutu! vai pro buraco (1)
R ola confusão armada // língua venenosa // tropeça no laço (2)
U rucubaca // tabefe e peteleco // tem blefe, tem boneco (3)
R odeia o cheiro // refeição mórbida // urutu ataque mortal. (4)
U mbrosa noite // serpente faminta // sem antiofídico (5)
U rubu-rei, que sina, // no sus // vacina só tem pra jaburu (6)


Visualizado por 4

3
Você, Celinha Viol e Lourdes Ramos
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
19 de julho de 2017
(1140) TRÍVIOLETRA (TC): TUMBA
T umba, catacumba // ZACA_RIA // o esqueleto, dança rumba (1)
U ltimo pouso // Mussum chora // trapalhão perde o ritmo (2)
M ilhões vala comum // morte serena // sorteado Cruz na tumba...(3)
B enzer e cremar // ao vento as cinzas // nova era... Era ancestral.(5)
A deus, música chora // cripta se abre // Fred e Ginger deslisam (4)
Marco Bastos 1
Marcia Portella 2
João P. C. Furtado 3, 5
Celinha Viol 4
TRÍVIOLETRA (TS): TUMBA
T umba, catacumba // ZACA_RIA // o esqueleto, dança rumba (1)
U ltimo pouso // Mussum chora // trapalhão perde o ritmo (2)
M ilhões vala comum // morte serena // sorteado Cruz na tumba...(3)
A deus, música chora // cripta se abre // Fred e Ginger deslisam (4)
B enzer e cremar // ao vento as cinzas // nova era... Era ancestral. (5)


Visualizado por 4

2
Celinha Viol e Lourdes Ramos
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
19 de julho de 2017
(1139) TRÍVIOLETRA (TC): COROTES 2
C orote e cocorote // no meu lote // a cerveja vem no pote. (3)
O corpo abrasado // céu limpo // barril seco, estrada sem nada. (2)
R ica caravana // cachaça mais devassa // deu com os burros n´água. (6)
O beso aparente // vazio o vácuo // inanimado o culpado. (4)
T em com que saciar?// CERVEJA // do céu nada nem uma pinga. (1)
E xplodiu vazou // vinho novo corote velho // sina única. (7)
S em água, oásis distante // curtos passos // volteios infinitos (5)
João P. C. Furtado 1, 4,7
Celinha Viol 2, 5
Marco Bastos 3, 6
TRÍVIOLETRA (TS): COROTES 2
T em com que saciar? // CERVEJA // do céu nada nem uma pinga (1)
O corpo abrasado // céu limpo // barril seco, estrada sem nada. (2)
C orote e cocorote // no meu lote // a cerveja vem no pote. (3)
O beso aparente // vazio o vácuo // inanimado o culpado. (4)
S em água, oásis distante // curtos passos // volteios infinitos (5)
R ica caravana // cachaça mais devassa // deu com os burros n´água. (6)
E xplodiu vazou // vinho novo corote velho // sina única. (7)
CurtirComentar


Visualizado por 4

3
Você, Celinha Viol e Lourdes Ramos
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
18 de julho de 2017
(1138) TRÍVIOLETRA TC : DANOU - SE
D ia marcado // BONDE CERTO, VIA DE FLORES // endereço errado (1)
A i Jesus" chegou tarde // bonde descarrilado // velho carris...(5)
N ada feito, tudo errado! // bonde no trilho // Dolores sobe a serra (2)
O retrato feito em letras // Trívioletra // - bonde fora dos trilhos (6)
U m dia chuvoso // tudo certo // pressa...pegou o bonde errado (4)
-
S onhei acordada // passei da parada // que massada!(7)
E is o fim da linha // sem agua sem pão // no bonde avariado.(3)
Celinha Viol 1,4
Marco Bastos 2, 6
João P.C. Furtado 3, 5
Marcia Portella 7
TRÍVIOLETRA TS : DANOU - SE
D ia marcado // BONDE CERTO, VIA DE FLORES // endereço errado (1)
N ada feito, tudo errado! // bonde no trilho // Dolores sobe a serra (2)
E is o fim da linha // sem agua sem pão // no bonde avariado.(3)
U m dia chuvoso // tudo certo // pressa...pegou o bonde errado (4)
A i Jesus" chegou tarde // bonde descarrilado // velho carris...(5)
-
O retrato feito em letras // Trívioletra // - bonde fora dos trilhos (6)
S onhei acordada // passei da parada // que massada!(7)


Visualizado por 4

3
Celinha Viol, Lourdes Ramos e 1 outra pessoa
Curtir

Curtir

Amei

Haha

Uau

Triste

Grr

Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
18 de julho de 2017
(1137) TRÍVIOLETRA (TC): NA PRAÇA
N amorados agarradinhos // vela de olho // olha a sogra (7)
A amiga pelo braço // PISANDO EM OVOS // olha a ponte, perde o passo (1)
-
P asso a passo // no compasso // face rubra...perde a graça (3)
R etreta da furiosa // footing com intenções // dia feliz (4)
A cabou a missa // banda toca na praça // vendem-se ovos moles. (2)
Ç aixa e graxa // engraxa na praça // de escovar percebe ele.(6)..
A paçoca, pipoca, mara mole // biscates // velhas trepadeiras (5)
Marco Bastos 1, 5
João P. C. Furtado 2, 6
Celinha Viol 3
Maria Inez Alves 4, 7
TRÍVIOLETRA (TS): NA PRAÇA
A amiga pelo braço // PISANDO EM OVOS // olha a ponte, perde o passo (1)
A cabou a missa // banda toca na praça // vendem-se ovos moles. (2)
P asso a passo // no compasso // face rubra...perde a graça (3)
R etreta da furiosa // footing com intenções // dia feliz (4)
A paçoca, pipoca, mara mole // biscates // velhas trepadeiras (5)
Ç aixa e graxa // engraxa na praça // de escovar percebe ele...(6).
N amorados agarradinhos // vela de olho // olha a sogra (7)


Visualizado por 5

1
Celinha Viol
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
18 de julho de 2017
(1136) TRÍVIOLETRA (TC): CORTESÃ
C umplicidade e devassidão // fêmea // mulher e menina (3)
O rito-sedução // castelo em chamas // telúrico paraíso (6)
R eina a Vênus olímpica // filha à vitrine // Men babam ... Night...(5)
T esuda Messalina // VULCÃO // fogo na boca e nas narinas (1)
E nvolta em véus // ata, desata // devassa musa desnuda (4)
S edutora noturna // lava que desliza // predadora (2)
à tiça fogo // lança lava magna // não é vulcão é mulher (7)
Marco Bastos 1, 6
Marcia Portella 2
Lourdes Ramos 3
Celinha Viol 4
João P. C. Furtado 5, 7
TRÍVIOLETRA (TS): CORTESÃ
T esuda Messalina // VULCÃO // fogo na boca e nas narinas (1)
S edutora noturna // lava que desliza // predadora (2)
C umplicidade e devassidão // fêmea // mulher e menina (3)
E nvolta em véus // ata, desata // devassa musa desnuda (4)
R eina a Vênus olímpica // filha à vitrine // Men babam ... Night...(5)
O rito-sedução // castelo em chamas // telúrico paraíso (6)
à tiça fogo // lança lava magna // não é vulcão é mulher (7)


Visualizado por 4

2
Celinha Viol e 1 outra pessoa
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
16 de julho de 2017
(1135) TRÍVIOLETRA TC : NATURA
N o galho da flor //JOANINHAS // e Joana borboleteando... (1)
Á gua cristalina // corpo molhado // sabor de amora (2)
T empo presente // passado e futuro // vistos por cima do muro (6)
U ma linda baratinha // minha senhora // tem asas pintadinhas (4)
R odeia // joaninha roça a mão // magia de sorte, proteção (5)
Á rvore secular // meninos... Fogueira // vovô e a história (3)
Lourdes Ramos 1, 6
Celinha Viol 2, 5
João P.C. Furtado 3
Marco Bastos 4
TRÍVIOLETRA TS : NATURA
N o galho da flor //JOANINHAS // e Joana borboleteando... (1)
Á gua cristalina // corpo molhado // sabor de amora (2)
Á rvore secular // meninos... Fogueira // vovô e a história (3)
U ma linda baratinha // minha senhora // tem asas pintadinhas (4)
R odeia // joaninha roça a mão // magia de sorte, proteção (5)
T empo presente // passado e futuro // vistos por cima do muro (6)


Visualizado por 4

2
Celinha Viol e 1 outra pessoa
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
16 de julho de 2017
(1134) TRÍVIOLETRA (TC): CHAÍRA
C horo contido // talho profundo // brasa ardente , cheiro do mal (3)
H aste brasa abrasiva // FIO DA NAVALHA // o corte na carne (1)
A faca chaírada // carne dourada // moça... não paga nada (5)
I ncisivo profundo // bisturi afiado // mãos de médico.(4)
R ente com os dentes // línguas cortadas // línguas de cobra e de gente (6)
A fiada corta o vento // língua da vizinha // dá calafrios (2)
Marco Bastos 1, 6
João P. C. Furtado 2, 4
Celinha Viol 3, 5
TRÍVIOLETRA (TS): CHAÍRA
H aste brasa abrasiva // FIO DA NAVALHA // o corte na carne (1)
A fiada corta o vento // língua da vizinha // dá calafrios (2)
C horo contido // talho profundo // brasa ardente , cheiro do mal (3)
I ncisivo profundo // bisturi afiado // mãos de médico.(4)
A faca chaírada // carne dourada // moça... não paga nada (5)
R ente com os dentes // línguas cortadas // línguas de cobra e de gente (6)


Visualizado por 5

2
Celinha Viol e 1 outra pessoa
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
13 de julho de 2017
(1133) TRÍVIOLETRA (TC): COCADA
C ocada preta na baiuca // FUTRICA // baiana no puxa-estica (1)
O lha a bandeja // coco doce quente // cuidado com dente (6)
C oco branco // fuxica no ralo // é doce no embalo (2)
A cor de canela // mexe e remexe // sabor de Gabriela (4)
D oce de coco na taberna // loirinha se entrega // pega e nega (3)
A nega me debica // meia tigela // - só de noite, como tudo (5)
Marco Bastos 1, 5
Marcia Portella 2
Celinha Viol 3
Dirce Carneiro 4
João P. C. Furtado 6
TRÍVIOLETRA (TS): COCADA
C ocada preta na baiuca // FUTRICA // baiana no puxa-estica (1)
C oco branco // fuxica no ralo // é doce no embalo (2)
D oce de coco na taberna // loirinha se entrega // pega e nega (3)
A cor de canela // mexe e remexe // sabor de Gabriela (4)
A nega me debica // meia tigela // - só de noite, como tudo (5)
O lha a bandeja // coco doce quente // cuidado com dente (6)


Visualizado por 4

4
Você, Celinha Viol, Maria Inez Alves e 1 outra pessoa
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
13 de julho de 2017
(1132) TRÍVIOLETRA TC : AURORA.
A zul cerúleo // róseos flocos // voa a fantasia (3)
U ngido pela esperança // canta o galo // desperta a infância (5)
O dia anuncia // gotas de orvalho no jardim // tudo magia (6)
R ubro amanhecer // FARFALHAM FOLHAS E FLORES // cheiro da terra (1)
R eflexos por detrás da montanha // beleza tamanha // renascer (2)
A urora Boreal-Polar // explosões de luz // regala os olhos.(4)
Celinha Viol 1
Lourdes Ramos 2
Maria Inez Alves 3, 5
João P.C. Furtado 4
Dirce Carneiro 6
TRÍVIOLETRA TS : AURORA.
R ubro amanhecer // FARFALHAM FOLHAS E FLORES // cheiro da terra (1)
R eflexos por detrás da montanha // beleza tamanha // renascer (2)
A zul cerúleo // róseos flocos // voa a fantasia (3)
A urora Boreal-Polar // explosões de luz // regala os olhos.(4)
U ngido pela esperança // canta o galo // desperta a infância (5)
O dia anuncia // gotas de orvalho no jardim // tudo magia (6)


Visualizado por 3

4
Você, Celinha Viol, Maria Inez Alves e 1 outra pessoa
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
13 de julho de 2017
(1131) TRÍVIOLETRA (TC): COROTES
C abaça no deserto // mata sede, é fresca // oásis na goela (6)
O nde a distância é muita // E ÁGUA POUCA // melhor que pote (1)
R ota quente, sol queima // barril e cachaça // tormento passa (5)
O u então, moringa // pra refrescar a cuca // sem estresse (2)
T opo do mundo // boca seca // ave não voa (3)
E le saca a rolha // pingo pinga e pinga / num gole só (4)
S entado a espera // água pra COROTE // sono e sonho e nada.(7)
Marco Bastos 1
Lourdes Ramos 2
Marcia Portella 3
Hércio Afonso 4
Celinha Viol 5
Dirce Carneiro 6
João P. C. Furtado 7
TRÍVIOLETRA (TS): COROTES
O nde a distância é muita // E ÁGUA POUCA // melhor que pote (1)
O u então, moringa // pra refrescar a cuca // sem estresse (2)
T opo do mundo // boca seca // ave não voa (3)
E le saca a rolha // pingo pinga e pinga / num gole só (4)
R ota quente, sol queima // barril e cachaça // tormento passa (5)
C abaça no deserto // mata sede, é fresca // oásis na goela (6)
S entado a espera // água pra COROTE // sono e sonho e nada.(7)


Visualizado por 3

4
Você, Celinha Viol, Maria Inez Alves e 1 outra pessoa
Curtir
Comentar
Comentários



Escreva um comentário...










Celinha Viol
13 de julho de 2017
(1130) TRÍVIOLETRA (TC): VAI-E-VEM
V em nos trilhos o trem de ferro // RANGER OS DENTES // afiar as facas (1)
A o passado os arrepios // TGV ar mola // voa o silêncio (2)
I mperioso fumador // caldeira em chama // transporta sonhos (7).
-
E ntre os vales // voa baixo // fumaça vai - se embora...piuiiii...(4)
-
V eloz trilha nos trilhos // puxa o breque // enfumaça o ar (3)
È pra Mariana // cabeça de alfinete // vai fria, volta quente (5)
M undão de Maria // apita, avisa // tem muito vai sem vem (6)
Marco Bastos 1, 5
João P. C. Furtado 2, 7
Marcia Portella 3
Celinha Viol 4
Dirce Carneiro 6
TRÍVIOLETRA (TS): VAI-E-VEM
V em nos trilhos o trem de ferro // RANGER OS DENTES // afiar as facas (1)
A o passado os arrepios // TGV ar mola // voa o silêncio (2)
V eloz trilha nos trilhos // puxa o breque // enfumaça o ar (3)
E ntre os vales // voa baixo // fumaça vai - se embora...piuiiii...(4)
È pra Mariana // cabeça de alfinete // vai fria, volta quente (5)
M undão de Maria // apita, avisa // tem muito vai sem vem (6)
I mperioso fumador // caldeira em chama // transporta sonhos (7).


Visualizado por 4

2
Celinha Viol e 1 outra pessoa
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
11 de julho de 2017
(1129) TRÍVILETRA (TC): SEGREDO
S em sino, lacre ou sinete // GARRAFA AO MAR // - toca só no destino (1)
E nquanto navega // sova o sal, queima no sol // nada segreda (4)
G uarda a sete chaves // dizer e mandar calar // não adianta...(3)
R egras da vida // segredo é segredo // alba_atroz ou tormenta (5)
E fala ou falo, cala ou calo // cala fundo // ou imundo quer-não-quer (7)
D o estado... Da justiça // jornal fuçador // razões pérfidas (6)
O ndas revoltas // trazem na areia // sigilo guardado (2)
Marco Bastos 1, 5, 7
Celinha Viol 2
João P. C. Furtado 3, 6
Dirce Carneiro 4
TRÍVILETRA (TS): SEGREDO
S em sino, lacre ou sinete // GARRAFA AO MAR // - toca só no destino (1)
O ndas revoltas // trazem na areia // sigilo guardado (2)
G uarda a sete chaves // dizer e mandar calar // não adianta...(3)
E nquanto navega // sova o sal, queima no sol // nada segreda (4)
R egras da vida // segredo é segredo // alba_atroz ou tormenta (5)
D o estado... Da justiça // jornal fuçador // razões pérfidas (6)
E fala ou falo, cala ou calo // cala fundo // ou imundo quer-não-quer (7)


Visualizado por 4


3
Celinha Viol, Lourdes Ramos e 1 outra pessoa
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
10 de julho de 2017
(1128) TRÍVIOLETRA (TC): CUNHAS.
C unha do tempo // SANHA DA VIDA // unha encravada, dor mais doída (1)
U ma só chance de retratar-se // e sem cura // apodrecer (5)
N a lâmina // do fio de corte ao prisma espesso // avança e alavanca (4)
H á dor // tempo aberto de volta // rancor, ressentimento (2)
A manha outro vento // leva rancor // encrava saudades.(3)
S eta apontada // mira lá e si // sol nas alcunhas (6)
Marco Bastos 1, 4
Celinha Viol 2
João P. C. Furtado 3
Lourdes Ramos 5
Dirce Carneiro 6
TRÍVIOLETRA (TS): CUNHAS.
C unha do tempo // SANHA DA VIDA // unha encravada, dor mais doída (1)
H á dor // tempo aberto de volta // rancor, ressentimento (2)
A manha outro vento // leva rancor // encrava saudades.(3)
N a lâmina // do fio de corte ao prisma espesso // avança e alavanca (4)
U ma só chance de retratar-se // e sem cura // apodrecer (5)
S eta apontada // mira lá e si // sol nas alcunhas (6)


Visualizado por 5


3
Celinha Viol, Lourdes Ramos e 1 outra pessoa
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
10 de julho de 2017
(1127) TRÍVIOLETRA (TC): AURÉOLA
A coroa do santo // O HOMEM E O ESPANTO // luz filtrada no pranto (1)
U m abafado barulho // au au qui mia // ...e o santo dormia (5)
R eal brilho ao sol // noite… Gatos pardos // olha-se e não se vê.(3)
É rei na república // coroa puro ouro // desfile de loucos.(6)
O dre oco // vinho do bom // no culto - louco (7)
L ouca careca de santo // coroinha de padre // gato e abacate (4)
A ura do beato // santidade // halo perverso da luz (2)
Marco Bastos 1, 4
Celinha Viol 2, 5
João P. C. Furtado 3, 6
Dirce Carneiro 7
TRÍVIOLETRA (TS): AURÉOLA
A coroa do santo // O HOMEM E O ESPANTO // luz filtrada no pranto (1)
A ura do beato // santidade // halo perverso da luz (2)
R eal brilho ao sol // noite… Gatos pardos // olha-se e não se vê.(3)
L ouca careca de santo // coroinha de padre // gato e abacate (4)
U m abafado barulho // au au qui mia // ...e o santo dormia (5)
É rei na república // coroa puro ouro // desfile de loucos. (6)
O dre oco // vinho do bom // no culto - louco (7)


Visualizado por 4

3
Celinha Viol, Maria Inez Alves e 1 outra pessoa
Curtir

Curtir

Amei

Haha

Uau

Triste

Grr

Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
5 de julho de 2017
(1126) TRÍVIOLETRA (TC): TRAÇAS
T rapaças correm às soltas // sutilezas // nas alcovas e em sedas (3)
R ói o coração // seda... Trapo ficou // Do Néscio à Boba.(4)
A s mentiras da loba // O NÉSCIO E A BOBA // o bicho e o lixo (1)
C aídas cabeças // paredes nuas, ruínas // mentes que não vedes (6)
A trama articulada // o bronco e a lesa // despidos na rede armada (5)
S ombras nas paredes // roem a cal // liberando impunidades (2)
Marco Bastos 1, 6
Marcia Portella 2
Lourdes Ramos 3
João P. C. Furtado 4
Celinha Viol 5
TRÍVIOLETRA (TS): TRAÇAS
A s mentiras da loba // O NÉSCIO E A BOBA // o bicho e o lixo (1)
S ombras nas paredes // roem a cal // liberando impunidades (2)
T rapaças correm às soltas // sutilezas // nas alcovas e em sedas (3)
R ói o coração // seda... Trapo ficou // Do Néscio à Boba.(4)
A trama articulada // o bronco e a lesa // despidos na rede armada (5)
C aídas cabeças // paredes nuas, ruínas // mentes que não vedes (6)


Visualizado por 4


4
Celinha Viol, Maria Inez Alves e outras 2 pessoas
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
5 de julho de 2017
(1125) TRÍVIOLETRA (TC): FOFOCA
F uxico, ti ti ti // disse me disse // bisbilhotice cantada (3)
O co sentimento // faca afiada // voz que morde e dilacera (2)
F ala povo, ri hiena // MUNDO CÃO // - faísca ou cantilena (1)
O zunzum bate-caixa // in_confidência // boca engolindo a cabeça (5)
C ala a boca // horda famélica // não fale da Amélia (4)
A quele "disse que disse" // mais um ponto // maldita fofoca...(6)
Marco Bastos 1, 5
João P. C. Furtado 2, 6
Celinha Viol 3
Marcia Portella 4
TRÍVIOLETRA (TS): FOFOCA
F ala povo, ri hiena // MUNDO CÃO // - faísca ou cantilena (1)
O co sentimento // faca afiada // voz que morde e dilacera (2)
F uxico, ti ti ti // disse me disse // bisbilhotice cantada (3)
C ala a boca // horda famélica // não fale da Amélia (4)
O zunzum bate-caixa // in_confidência // boca engolindo a cabeça (5)
A quele "disse que disse" // mais um ponto // maldita fofoca...(6)


Visualizado por 4

2
Celinha Viol e Maria Inez Alves
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
4 de julho de 2017
(1124) TRIVIOLETRA TC : BLUSA
B lusas e fendas // transluzem o corpo // em doce e suave oferenda (2)
L inho puro // sem alça umbigo a mostra // exibe beleza.(3)
U m babado bordado // peitos à mostra // renda rendada (4)
S eda, pele dourada // BRASÕES,RENDAS // desabotoados botões (1)
A berta, foi-se a couraça // mamilos durinhos // carinhos me faça.(5)
Celinha Viol 1, 4
Lourdes Ramos 2
João P.C. Furtado 3
Marco Bastos 5
TRIVIOLETRA TS : BLUSA
S eda, pele dourada // BRASÕES,RENDAS // desabotoados botões (1)
B lusas e fendas // transluzem o corpo // em doce e suave oferenda (2)
L inho puro // sem alça umbigo a mostra // exibe beleza.(3)
U m babado bordado // peitos à mostra // renda rendada (4)
A berta, foi-se a couraça // mamilos durinhos // carinhos me faça.(5)


Visualizado por 5


2
Celinha Viol e Lourdes Ramos
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
1 de julho de 2017
(1123) TRIVIOLETRA TC: INVERNO
I ndômita // circadiana alternância // frio e calor - biorritmos (2)
N em inverno_verão // apenas calor ... Calor // estação? Única. (6)
V inhos, filhos, canções, livros // BALANÇO // das estações passadas (1)
E o inverno chega // candura // planos, enganos, tudo sinto, sucinto (7)
R uas frias // fogo na sala // calor corpo a corpo (5)
N eve fofa // apelo às brincadeiras // calor da lareira acesa (4)
O tremer frio // ausentes incêndios // coração congelado. (3)
Dirce Carneiro, 1
Marco Bastos, 2
João P. C. Furtado, 3, 6
Maria Inez Alves, 4
Márcia Portella, 5
Celinha Viol, 7
TRIVIOLETRA TS INVERNO
V inhos, filhos, canções, livros // BALANÇO // das estações passadas (1)
I ndômita // circadiana alternância // frio e calor - biorritmos (2)
O tremer frio // ausentes incêndios // coraçao congelado (3)
N eve fofa // apelo às brincadeiras // calor da lareira acesa (4)
R uas frias // fogo na sala // calor corpo a corpo (5)
N em inverno_verão // apenas calor... Calor // estação? Única. (6)
E o inverno chega // candura // planos, enganos, tudo sinto, sucinto (7)


Visualizado por 4

2
Você e Celinha Viol
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
1 de julho de 2017
(1122) TRÍVIOLETRA TC : DUREZA
D ifícil jornada // MUNDO SE AFUNDA // choro seu choro (1)
U ngidos gemem, gemem // E cadê o pão? // Mas nem um só tostão (2)
R ica pobreza // fome e guerra // refugiado nada sem nada (3)
E scravo ontem // pouco sofreu // hoje de dinheiro mil tormentos.(5)
Z ela pela competência // o mundo sabe // escravidão existe (4)
A nel de fogo // na lona queimada // circo em chamas (6)
Celinha Viol 1
Lourdes Ramos 2
João P.C. Furtado 3, 5
Marco Bastos 4
Marcia Portella 6
TRÍVIOLETRA TS : DUREZA
D ifícil jornada // MUNDO SE AFUNDA // choro seu choro (1)
U ngidos gemem, gemem // E cadê o pão? // Mas nem um só tostão (2)
R ica pobreza // fome e guerra // refugiado nada sem nada (3)
Z ela pela competência // o mundo sabe // escravidão existe (4)
E scravo ontem // pouco sofreu // hoje de dinheiro mil tormentos.(5)
A nel de fogo // na lona queimada // circo em chamas (6)


Visualizado por 5

3
Você, Celinha Viol e Maria Inez Alves
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
1 de julho de 2017
(1121) TRÍVIOLETRA (TC): DOCE-MEL.
D ouro-me ao sol // Antes que a lua nua // se eclipse (3)
O vo cor de mel // condena a galinha // empobrece o avarento.(6)
C omo como comia // A AVEZINHA // não como sonho, todo dia. (1)
É assim...algo tão doce // pleno // de querer e prazer (4)
-
M inha vizinha quando sonha // Ave!... // bota ovos amarelinhos (5)
E ntão cantamos //a penosa amarelinha // que chatinha! (7)
L ua cheia de mel // Sem abelha sem açúcar // beijos melados.(2)
Marco Bastos 1, 5
João P. C. Furtado 2, 6
Lourdes Ramos 3
Celinha Viol 4
Marcia Portella 7
TRÍVIOLETRA (TS): DOCE-MEL.
C omo como comia // A AVEZINHA // não como sonho, todo dia. (1)
L ua cheia de mel // Sem abelha sem açúcar // beijos melados.(2)
D ouro-me ao sol // Antes que a lua nua // se eclipse (3)
É assim...algo tão doce // pleno // de querer e prazer (4)
M inha vizinha quando sonha // Ave!... // bota ovos amarelinhos (5)
O vo cor de mel // condena a galinha // empobrece o avarento.(6)
E ntão cantamos //a penosa amarelinha // que chatinha! (7)


Visualizado por 5

3
Celinha Viol, Maria Inez Alves e 1 outra pessoa
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
28 de junho de 2017
(1120) TRÍVIOLETRA TC : NOITE
N oite clara e uma palmeira // na janela // coroação de Jaci.(4)
O sol adormece // no céu outras estrelas // lei da vida!(2)
I ntenso luar // SOMBRAS NA JANELA // silhuetas ao vento (1)
T emplo iluminado // incensos // fervorosa dúvida ancestral (3)
E a lua clara, azula // reflete na noite escura // loucuras...(5)
Celinha Viol 1, 5
João P.C. Furtado 2
Lourdes Ramos 3
Marco Bastos 4
TRÍVIOLETRA TS : NOITE
I ntenso luar // SOMBRAS NA JANELA // silhuetas ao vento (1)
O sol adormece // no céu outras estrelas // lei da vida!(2)
T emplo iluminado // incensos // fervorosa dúvida ancestral (3)
N oite clara e uma palmeira // na janela // coroação de Jaci.(4)
E a lua clara, azula // reflete na noite escura // loucuras...(5)


Visualizado por 4

2
Celinha Viol e 1 outra pessoa
Curtir
Comentar
Comentários



Escreva um comentário...










Celinha Viol
28 de junho de 2017
(1119) TRÍVIOLETRA (TC): MANACÁ.
M ana, cá // SIRIGAITAS // bonina em flor, marias sem vergonha (1)
A qui e acolá / dá, dá e como / com ou sem vergonha.(3)
N amoro à sombra de manacá // verão quente // rostos felizes.(5)
A trás daquela serra // nós vamos para lá // nos enamorar (4)
C or das uvas // fogosa // maliciosa margarida dos prados (2)
A roma no ar // casta e bela Flor // fogo - pimenta de cheiro (6)
Marco Bastos 1
Celinha Viol 2
Hércio Afonso 3
Lourdes Ramos 4
João P. C. Furtado 5
TRÍVIOLETRA (TS): MANACÁ.
M ana, cá // SIRIGAITAS // bonina em flor, marias sem vergonha (1)
C or das uvas // fogosa // maliciosa margarida dos prados (2)
A qui e acolá / dá, dá e como / com ou sem vergonha.(3)
A trás daquela serra // nós vamos para lá // nos enamorar (4)
N amoro à sombra de manacá // verão quente // rostos felizes.(5)
A roma no ar // casta e bela Flor // fogo - pimenta de cheiro (6)


Visualizado por 5

2
Celinha Viol e 1 outra pessoa
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
27 de junho de 2017
(1118) TRÍVIOLETRA (TC) : SÁBADO
S antos, satanases // MISSA AMANHÃ // hoje pros puros, o inferninho (1)
Á baco sem contas / dedos aqui e acolá / ela geme e eu (3)
B eco dos dias vazios // bico seco // na nave a ver navios (4)
A penas pena / em tudo só cenas / no final a cruz acena (5)
D ançar o quadrado // sol alto // do salão pra confissão (2)
O santo canta // no canto...encanto // era a santa do santo. (6)
Marco Bastos 1, 4
Celinha Viol , 2, 6
Hércio Afonso 3, 5
TRÍVIOLETRA (TS) : SÁBADO
S antos, satanases // MISSA AMANHÃ // hoje pros puros, o inferninho (1)
D ançar o quadrado // sol alto // do salão pra confissão (2)
Á baco sem contas / dedos aqui e acolá / ela geme e eu (3)
B eco dos dias vazios // bico seco // na nave a ver navios (4)
A penas pena / em tudo só cenas / no final a cruz acena (5)
O santo canta // no canto...encanto // era a santa do santo. (6)


Visualizado por 5

2
Celinha Viol e 1 outra pessoa
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
26 de junho de 2017
(1117) TRÍVIOLETRA (TC): PICOLÉ
P é gelado // OLIVIA PALITO // mais dedão do que cambito (1)
I nacreditável sabor // inacreditável // é o amor (3)
C ruzes gelo no pé // sem minhocão // não dá não (2)
O ra ora gelado ou quente / morango ou framboesa / haja língua (6)
L elé lê na toca // fala em minhoca // e picolé (4)
É gelado… acalma // Verão quente calor // funde céu-da-boca.(5)
Marco Bastos 1, 4
Celinha Viol 2
Lourdes Ramos 3
João P. C. Furtado 5
Hércio Afonso 6
TRÍVIOLETRA (TS): PICOLÉ
P é gelado // OLIVIA PALITO // mais dedão do que cambito (1)
C ruzes gelo no pé // sem minhocão // não dá não (2)
I nacreditável sabor // inacreditável // é o amor (3)
L elé lê na toca // fala em minhoca // e picolé (4)
É gelado… acalma // Verão quente calor // funde céu-da-boca.(5)
O ra ora gelado ou quente / morango ou framboesa / haja língua (6)


Visualizado por 4

2
Celinha Viol e 1 outra pessoa
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
26 de junho de 2017
(1116) TRIVIOLETRA TC: FUGA
F ogaréu // fogo fato // fogo fátuo, boitatá fugiu (2)
U m outro dia // cabeça oca // caminho sem ninho (4)
G anhar o mundo // PERDER-SE DE SI // Trás-os-Montes (1)
A inversão de marcha // cabeça na areia // cegueira é dádiva. (3)
Dirce Carneiro, 1
Marco Bastos, 2
João P. C. Furtado, 3
Celinha Viol, 4
TRIVIOLETRA TS : FUGA
G anhar o mundo // PERDER-SE DE SI // Trás-os-Montes (1)
F ogaréu // fogo fato // fogo fátuo, boitatá fugiu (2)
A inversão de marcha // cabeça na areia // cegueira é dádiva. (3)
U m outro dia // cabeça oca // caminho sem ninho (4)


Visualizado por 5

2
Celinha Viol e 1 outra pessoa
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
24 de junho de 2017
(1115) TRÍVIOLETRA TC : ALBOR
A rrebol se mostra // nuvens passeiam // douram o amanhecer (3)
L ua esfuma lenta // sol o rei culpado // o dia nasce alegre.(2)
B rilho no olhar // FOGUEIRA DO TEMPO // lareira à meia - luz (1)
O albatroz no mergulho // asas da alba // ponteiros da meia-noite (4)
R evoada // anuncia a madrugada // magia no ar (5)
Celinha Viol 1,3, 5
João P.C. Futtado 2
Marco Bastos 4
TRÍVIOLETRA TS : ALBOR
B rilho no olhar // FOGUEIRA DO TEMPO // lareira à meia - luz (1)
L ua esfuma lenta // sol o rei culpado // o dia nasce alegre.(2)
A rrebol se mostra // nuvens passeiam // douram o amanhecer (3)
O albatroz no mergulho // asas da alba // ponteiros da meia-noite (4)
R evoada // anuncia a madrugada // magia no ar (5)


Visualizado por 5

2
Celinha Viol e 1 outra pessoa
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
24 de junho de 2017
(1114) TRÍVIOLETRA TC : D'ALVA
D' ´Alva e Vésper // mesmo fogo de prata // farol no fim do mundo (4)
A usência de luz // ESTRELA ACESA // ilumina o amanhecer (1)
L uz caminha // aninha // risco prata no céu (5)
V enus d´amor // pálida bela amorfa // planeta Estrela (2)
A manhecer sombrio // ponto de luz // farol que encanta e fascina (3)
Celinha Viol 1, 3, 5
João P.C. Furtado 2
Marco Bastos 4
TRÍVIOLETRA TS : D'ALVA
A usência de luz // ESTRELA ACESA // ilumina o amanhecer (1)
V enus d´amor // pálida bela amorfa // planeta Estrela (2)
A manhecer sombrio // ponto de luz // farol que encanta e fascina (3)
D' ´Alva e Vésper // mesmo fogo de prata // farol no fim do mundo (4)
L uz caminha // aninha // risco prata no céu (5)


Visualizado por 5

2
Celinha Viol e 1 outra pessoa
Curtir
Comentar
Comentários



Escreva um comentário...









Celinha Viol
24 de junho de 2017
(1113) TRÍVIOLETRA (TC): SÃO JOÃO.
S ão João // acende a fogueira // do meu coração (3)
à quadrilha desfila // e a cobra aparece // ...confusão no salão (6)
O ra de dançar // brincadeira // se o rojão não me pegar! (2)
-
J á chora lenha e viola // E FOGUEIRA // a queimar dentro do peito (1)
O lha a tabanca // Achada Grande pesa / /São João merece. (4)
à gora vai! // trararan taran tantan // tá tantam tarátantam (7)
O lhar a lua // tomar quentão // dançar quadrilha no terreirão (5)
Marco Bastos 1, 7
Lourdes Ramos 2
Celinha Viol 3, 6
João P.C.Furtado 4
Maria Inez Alves 5
TRÍVIOLETRA (TS): SÃO JOÃO.
J á chora lenha e viola // E FOGUEIRA // a queimar dentro do peito (1)
O ra de dançar // brincadeira // se o rojão não me pegar! (2)
S ão João // acende a fogueira // do meu coração (3)
O lha a tabanca // Achada Grande pesa // São João merece. (4)
O lhar a lua // tomar quentão // dançar quadrilha no terreirão (5)
à quadrilha desfila // e a cobra aparece // ...confusão no salão (6)
à gora vai! // trararan taran tantan // tá tantam tarátantam (7)


Visualizado por 5

4
Você, Celinha Viol, Maria Inez Alves e 1 outra pessoa
Curtir
Comentar
Comentários



Escreva um comentário...










Celinha Viol
21 de junho de 2017
(1112 )TRÍVIOLETRA TC : CHUVA
C ai pouco fome // dilúvio morte // in_certa necessidade.(4)
H ulhas - chuva nas cabeceiras // um mar de luz // com_portas abertas (3)
U vas apetitosas // prometidas colheitas // futuro generoso (5)
V ence a dureza da terra // recebem-se // preparam os frutos (2)
A chuva lavra e lava // VIA LIBERTA // vereda de flores (1)
Celinha Viol 1
Dirce Carneiro 2
Marco Bastos 3
João P.C. Furtado 4
Maria Inez Alves 5
TRÍVIOLETRA TS : CHUVA
A chuva lavra e lava // VIA LIBERTA // vereda de flores (1)
V ence a dureza da terra // recebem-se // preparam os frutos (2)
H ulhas - chuva nas cabeceiras // um mar de luz // com_portas abertas (3)
C ai pouco fome // dilúvio morte // in_certa necessidade.(4)
U vas apetitosas // prometidas colheitas // futuro generoso (5)


Visualizado por 4

3
Celinha Viol, Maria Inez Alves e 1 outra pessoa
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
20 de junho de 2017
(1111) TRÍVIOLETRA (TC): VELAS 2
V ê-las acesas // OPALAS EM FESTA // valem a cera que resta (1)
E move-se a luz // chama no ar // do mar etéreos mistérios (4)
L uz inconstante // alegria contida // vida com hora marcada (2)
A utofagia // consome-se em luz // até às trevas (3)
S em brilho quase eterna // acesa queima // alegria...fim à vista.(5)
Marco Bastos 1
Maria Inez Alves 2
Dirce Carneiro 3
Celinha Viol 4
João P.C. Furtado 5
TRÍVIOLETRA (TS): VELAS 2
V ê-las acesas // OPALAS EM FESTA // valem a cera que resta (1)
L uz inconstante // alegria contida // vida com hora marcada (2)
A utofagia // consome-se em luz // até às trevas (3)
E move-se a luz // chama no ar // do mar etéreos mistérios (4)
S em brilho quase eterna // acesa queima // alegria...fim à vista.(5)


Visualizado por 4

4
Você, Celinha Viol, Maria Inez Alves e 1 outra pessoa
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
20 de junho de 2017
(1110) TRÍVIOLETRA (TC): TALHOS
T antas geringonças // TANTAS ENGENHOCAS // - até talhos por atalhos (1)
A s tentativas e erros // nada impediu // o sonho de levitar (2)
L inhas traçadas // em voo vencidas // o céu é o limite(6)
H oras eufóricas // cortar ou deixar // correr ou andar (5)
O lhar o infinito // tudo é possível // Sonho tem asas. (3)
S onhou as asas // talhou a libélula // a Demoiselle voou.(4)
Marco Bastos 1, 4
Celinha Viol 2
João P. C. Furtado 3
Maria Inez Alves 5
Dirce Carneiro 6
TRÍVIOLETRA (TS): TALHOS
T antas geringonças // TANTAS ENGENHOCAS // - até talhos por atalhos (1)
A s tentativas e erros // nada impediu // o sonho de levitar (2)
O lhar o infinito // tudo é possível // Sonho tem asas. (3)
S onhou as asas // talhou a libélula // a Demoiselle voou.(4)
H oras eufóricas // cortar ou deixar // correr ou andar (5)
L inhas traçadas // em voo vencidas // o céu é o limite (6)


Visualizado por 5

4
Você, Celinha Viol, Maria Inez Alves e 1 outra pessoa
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
20 de junho de 2017
( 1109)TRÍVIOLETRA (TC): VELAS 1
V ê-las acesas // OPALAS EM FESTA // valem a cera que resta (1)
E move-se a luz // chama no ar // do mar etéreos mistérios (4)
L uz inconstante // alegria contida // vida com hora marcada (2)
A utofagia // consome-se em luz // até às trevas (3)
S útil claridade // o citrino se foi // noite branca, luar (5)
Marco Bastos 1, 5
Maria Inez Alves 2
Dirce Carneiro 3
Celinha Viol 4
TRÍVIOLETRA (TS): VELAS 1
V ê-las acesas // OPALAS EM FESTA // valem a cera que resta (1)
L uz inconstante // alegria contida // vida com hora marcada (2)
A utofagia // consome-se em luz // até às trevas (3)
E move-se a luz // chama no ar // do mar etéreos mistérios (4)
S útil claridade // o citrino se foi // noite branca, luar (5)


Visualizado por 5

4
Você, Celinha Viol, Maria Inez Alves e 1 outra pessoa
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
20 de junho de 2017
(1108) TRÍVIOLETRA (TC): PLENO 2
P oder ser // E O SER DE FATO // a potência e o ato (1)
L ivre eudaimonia // potencial pleno // da felicidade (5)
E u Sou” afirmou // antes e agora e depois // plenitude no Ser.(2)
N ão existe vazio // tudo se completa // no ser e na obra. (4)
O pensamento, a jato // a imagem // o raio (3)
Marco Bastos 1
João P. C. Furtado 2, 4
Dirce Carneiro 3
Celinha Viol 5
TRÍVIOLETRA (TS): PLENO 2
P oder ser // E O SER DE FATO // a potência e o ato (1)
E u Sou” afirmou // antes e agora e depois // plenitude no Ser.(2)
O pensamento, a jato // a imagem // o raio (3)
N ão existe vazio // tudo se completa // no ser e na obra. (4)
L ivre eudaimonia // potencial pleno // da felicidade (5)


Visualizado por 5

1
1
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
18 de junho de 2017
(1107)TRÍVIOLETRA TC : ZELO
Z imbro zela // zune zarabatana // Zezé zoa Zuzu. (3)
E mpenho, cuidado // NA TERRA A SEMENTE // faz o mundo girar (1)
L avo mãos // na água benta // amaino ventanias (2)
O lhar de lince // acurado // nada germina ao acaso (4)
Celinha Viol 1
Marcia Portella 2
Marco Bastos 3
Dirce Carneiro 4
TRÍVIOLETRA TS : ZELO
E mpenho, cuidado // NA TERRA A SEMENTE // faz o mundo girar (1)
L avo mãos // na água benta // amaino ventanias (2)
Z imbro zela // zune zarabatana // Zezé zoa Zuzu. (3)
O lhar de lince // acurado // nada germina ao acaso (4)


Visualizado por 5

4
Você, Celinha Viol, Maria Inez Alves e 1 outra pessoa
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
17 de junho de 2017
(1106) TRÍVIOLETRA (TC): PLENO 1
P ensar, querer // realizar // o ideal e o feito (2)
L ivre voa // com mente alerta // abre espaço (4)
E o ato já é // semente // potência pode vir a ser : árvore. (3)
N ada antes e depois... Nada // auge acontece // orgasmo Divino. (5)
O poder ser // E O SER DE FATO // A potência e o ato (1)
Marco Bastos 1
Dirce Carneiro 2
Celinha Viol 3
Marcia Portella 4
João P.C. Furtado 5
TRÍVIOLETRA (TS): PLENO 1
O poder ser // E O SER DE FATO // A potência e o ato (1)
P ensar, querer // realizar // o ideal e o feito (2)
E o ato já é // semente // potência pode vir a ser : árvore. (3)
L ivre voa // com mente alerta // abre espaço (4)
N ada antes e depois... Nada // auge acontece // orgasmo Divino. (5)


Visualizado por 5

3
Você, Celinha Viol e 1 outra pessoa
Curtir
Comentar
Comentários



Escreva um comentário...










Celinha Viol
17 de junho de 2017
(1105) TRÍVIOLETRA TC : OASIS
O ntem e hoje // na aridez das dunas // o céu mostra mais estrelas.(5)
A tenda iluminada // REFÚGIO // odalisca, pandeiro, feitiço (1)
S aciar a sede // abrigo // arte, raça, labor antigo (2)
I nforme oco seco // de repente esperança // gota de lágrimas.(4)
S obre a alfombra os pés descalços // sombras // cheiro vivo, incenso, flor de figo (3)
Celinha Viol 1
Dirce Carneiro 2
Marco Bastos 3, 5
João P.C. Furtado 4
TRÍVIOLETRA TS : OASIS
A tenda iluminada // REFÚGIO // odalisca, pandeiro, feitiço (1)
S aciar a sede // abrigo // arte, raça, labor antigo (2)
S obre a alfombra os pés descalços // sombras // cheiro vivo, incenso, flor de figo (3)
I nforme oco seco // de repente esperança // gota de lágrimas.(4)
O ntem e hoje // na aridez das dunas // o céu mostra mais estrelas.(5)


Visualizado por 4

3
Você, Celinha Viol e 1 outra pessoa
Curtir

Curtir

Amei

Haha

Uau

Triste

Grr

Comentar
Comentários



Escreva um comentário...










Celinha Viol
15 de junho de 2017
(1104) TRIVIOLETRA TC: PAUSA
P arar e pensar // quarta idade que resta? // o tempo perdido... (2)
A usência do cotidiano // respiração profunda // harmonia (3)
U m cerrar de olhos // UM ABANDONO // um esquecimento (1)
S uspender o tempo, a mente // o calendário // a voz da serpente (5)
A vida pausada // imagens vividas // um acordar sem sonhos (4)
Dirce Carneiro, 1, 5
João P. C. Furtado, 2
Maria Inez Alves, 3
Celinha Viol, 4
TRIVIOLETRA TS: PAUSA
U m cerrar de olhos // UM ABANDONO // um esquecimento (1)
P arar e pensar // quarta idade que resta? // o tempo perdido... (2)
A usência do cotidiano // respiração profunda // harmonia (3)
A vida pausada // imagens vividas // um acordar sem sonhos (4)
S uspender o tempo, a mente // o calendário // a voz da serpente (5)


Visualizado por 4

2
Celinha Viol e 1 outra pessoa
Curtir
Comentar
Comentários



Escreva um comentário...









Marco Bastos alterou o tipo de grupo: T1.101 A T1.200 para "Grupo de estudo".
12 de junho de 2017



Visualizado por 4


Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Marco Bastos alterou o nome do grupo "TRÍVIOLETRA T1.101 A T1.200" para "T1.101 A T1.200".
12 de junho de 2017



Visualizado por 3


Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Marco Bastos atualizou a foto da capa do grupo.
12 de junho de 2017



3 comentáriosVisualizado por 7

4
Celinha Viol, Maria Inez Alves e outras 2 pessoas
Curtir
Comentar
Comentários

Ver mais 1 comentário

Marco Bastos Coletânea T 1,101 a T 1.200 na Internet, ordenados sequencialmente. Os T´s podem ser curtidos e compartilhados. Não são permitidos comentários - pois os comentários alteram a posição dos poemas e quebram a sequência numérica. Comentários podem ser feit…Ver mais

1
Gerenciar

Curtir · Responder · 1 a

Marco Bastos Relembrando a estruturação do nosso Grupo:
Gerenciar


1

Curtir · Responder · 1 a

Escreva um comentário...









Marco Bastos atualizou a descrição.
12 de junho de 2017
Coletânea T 1,101 a T 1.200 na Internet, ordenados sequencialmente. Os T´s podem ser curtidos e compartilhados. Não são permitidos comentários - pois os comentários alteram a posição dos poemas e quebram a sequência numérica.


Visualizado por 5

1
Celinha Viol
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Marco Bastos
12 de junho de 2017
Coletânea T 1,101 a T 1.200 na Internet, ordenados sequencialmente. Os T´s podem ser curtidos e compartilhados. Não são permitidos comentários - pois os comentários alteram a posição dos poemas e quebram a sequência numérica. Comentários podem ser feitos nas páginas onde o T foi inicialmente publicado (Espaço de Criação) e nas páginas onde foram compartilhados para fora do Grupo Trívioletra.
MEMBROS: Autores ativos no TRÍVIOLETRA .
Tipo de grupo : Coletânea dos ´Trívioletras ...
Ver mais


Visualizado por 4

3
Celinha Viol, Marcia Portella e Hércio Afonso
Curtir
Comentar
Comentários



Escreva um comentário...










Celinha Viol
12 de junho de 2017
(1103) TRÍVIOLETRA (TC): VERDEAL
V ersos sem variedades // uvas... peras... milho // verdes sonhos..(4).
E smera a natureza // tange o perfeito // em tom de esmeraldas (6)
R evê o ser a cada letra // viço e vergel // largos horizontes (5)
D as palavras // juntas // mistério das letras, emoções triviais (3)
E acrescenta ares puros // ao aroma do campo // jade entre as letras (7)
A zeitona na farda // mar nos olhos // mergulho em abrolhos (2)
L uz do sol // AO RAIO XIS // brotam letras dentro das cabaças. (1)
Marco Bastos 1, 5
Marcia Portella 2
Celinha Viol 3, 7
João P. C. Furtado 4.
Dirce Carneiro 6
.TRÍVIOLETRA (TS): VERDEAL
L uz do sol // AO RAIO XIS // brotam letras dentro das cabaças. (1)
A zeitona na farda // mar nos olhos // mergulho em abrolhos (2)
D as palavras // juntas // mistério das letras, emoções triviais (3)
V ersos sem variedades // uvas... peras... milho // verdes sonhos..(4).
R evê o ser a cada letra // viço e vergel // largos horizontes (5)
E smera a natureza // tange o perfeito // em tom de esmeraldas (6)
E acrescenta ares puros // ao aroma do campo // jade entre as letras (7)


Visualizado por 5

3
Celinha Viol, Maria Inez Alves e 1 outra pessoa
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
12 de junho de 2017
(1102) TRÍVIOLETRA (TC): CAPENGA
C a_turra, uma banana // TATIBITATE DA BOA // batata_baroa (1)
A nda... tropeça na batata // fala... gagueja // engasga e pasma. (2)
P erneta // mama na teta // amiga...teimosia dá azia (3)
E mpresta ta_manco // tropeça no pé // segreda aos gritos (6).
N heco nheco, repeteco // dos jornais // só queixume, só estrume.(4)
G ritar aos surdos // pesado fardo // loas - lombo da mula (5)
A grita_ria do gago, // cuíca // da sapa_ria na lagoa (7)
Marco Bastos 1, 4, 7
João P. C. Furtado 2, 6
Celinha Viol 3
Dirce Carneiro 5
TRÍVIOLETRA (TS): CAPENGA
C a_turra, uma banana // TATIBITATE DA BOA // batata_baroa (1)
A nda... tropeça na batata // fala... gagueja // engasga e pasma. (2)
P erneta // mama na teta // amiga...teimosia dá azia (3)
N heco nheco, repeteco // dos jornais // só queixume, só estrume.(4)
G ritar aos surdos // pesado fardo // loas - lombo da mula (5)
E mpresta ta_manco // tropeça no pé // segreda aos gritos (6).
A grita_ria do gago, // cuíca // da sapa_ria na lagoa (7)


Visualizado por 5

4
Você, Celinha Viol, Maria Inez Alves e 1 outra pessoa
Curtir
Comentar
Comentários


Escreva um comentário...









Celinha Viol
12 de junho de 2017
(1101) TRÍVIOLETRA TC : ARAGEM
A sas que voejam // brisa que afaga // hastes que envergam. Grãos no chão.(3)
R oda carrocel de ar // DANÇA ARROZAIS // folia dos pardais (1)
A brisa embala // folhas secas // flores a espera do sol do estio (5)
G rão de esperança // sementes no coração // zéfiros de paz.(4)
E não restarão pedras e pedras // o sol de estio // virá tufão (6)
M ove coloridas // pipas no ar // embola marolas no a-mar (2)
Celinha Viol 1,5
Marcia Portella 2
Marco Bastos 3,6
João P.C. Furtado 4
TRÍVIOLETRA TS : ARAGEM
R oda carrocel de ar // DANÇA ARROZAIS // folia dos pardais (1)
M ove coloridas // pipas no ar // embola marolas no a-mar (2)
A sas que voejam // brisa que afaga // hastes que envergam. Grãos no chão.(3)
G rão de esperança // sementes no coração // zéfiros de paz.(4)
A brisa embala // folhas secas // flores a espera do sol do estio (5)
E não restarão pedras e pedras // o sol de estio // virá tufão (6)
Marco Bastos e e autores do Grupo Trívioletra do facebook.
Enviado por Marco Bastos em 16/12/2018
Reeditado em 16/12/2018
Código do texto: T6528231
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (os números após os tercetos no poema correspondem aos autores que têm o mesmo número após seu nome na lista de autoria.). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
DIANA GONÇALVES e GRUPO TRIVIOLETRA DO FACEBOOK
Enviado por DIANA GONÇALVES em 04/05/2019
Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários