Dirce Carneiro por Diana Gonçalves
Pensamentos... palavras e poesia... em ação...querendo alçar voo, em mutação...
Capa Meu Diário Textos Áudios E-books Fotos Perfil Prêmios Livro de Visitas Contato Links
RECEITA PARA UM GOVERNADOR RECEBER PRÊMIO NA CÂMARA FEDERAL
PARABÉNS, ÓTIMO ATOR!!!
RECEITA PARA UM GOVERNADOR RECEBER PRÊMIO NA CÂMARA FEDERAL
- Pedir ou deixar que o deputado federal  do seu próprio Partido, João Papa (PSDB-SP), fizesse a proposta na Câmara Federal, para debochar do povo;
- Ser Governador do Estado dito “o mais rico da Federação” e deixar faltar água;
- Colocar a culpa na natureza, em São Pedro e na Dilma, Presidente do País;
- Deixar de fazer planejamento e não implementar políticas de infraestrutura na área de recursos hídricos, apesar do alerta dado por especialistas há mais de dez anos;
- fazer cara de paisagem a todo “indício” de que a corrupção corre solta no seu governo, o Estado de São Paulo, dizendo que “vai investiga e punir” e não se ouve mais falar do assunto;  
- Deixar que cerca de 200 empresas joguem detritos e sujeira no Rio Tietê,  que nasce no interior, corta todo o Estado e deságua no Rio Paraná, divisa com Mato Grosso;
- Ser ineficiente sobre o fato de que “só na região metropolitana de São Paulo, cerca de 35 mil litros de esgoto, de acordo com a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp). Em 24 horas, a quantidade lançada chega ao impressionante total de 3 bilhões de litros. Isso sem contar os dejetos que são lançados ao rio antes de ele chegar à capital e o lixo diretamente atirado em suas águas, como pneus, móveis, etc.”;
- Gastar, anualmente,  cerca de R$ 27,2 milhões para retirar 400 mil m³ de sedimentos somente do Tietê, num trecho de 40 km. São quatro contratos que determinam retirada de 32 mil m³ por mês, para evitar enchentes. Em 2009, segundo Dilma Pena  (Presidente da SABESP) foram retirados 380 mil m³ de detritos. Segundo especialistas em drenagem urbana, o ideal seria retirar 1 milhão de m³;
- Gastar, até 2015, “cerca de  US$ 3,6 bilhões, nas chamadas primeira (1992-1998), segunda (2000-2008) e terceira fases”;
- Conseguir mais e mais dinheiro, em 2015 veio do Governo Federal, para “para resolver a crise da água no Estado”;
- Expandir o metrô da cidade a passos de tartaruga, se comparada à expansão em outros Países,  onde o metrô teve início na mesma data ou até depois que o da cidade de São Paulo;
- Noticiar inauguração de novas linhas (bem curtas) de metrô só em época de eleição;
- Fazer expansão do metrô e despoluir o Rio Tietê de maneira bem lenta, ir “gastando o dinheiro” do povo, já que nem o povo, nem os meios de comunicação não notam nada, não falam nada;
- Conseguir total blindagem na mídia, que espera  outro partido político vencer as eleições no Estado de São Paulo para informar ao povo o que acontece. Aí, então, a corrupção no Estado vai “nascer”, “começar a existir” como aconteceu  quando no Governo Federal iniciaram as notícias e as investigações sobre “tudo isto que está aí” que sempre existiu mas nunca foi investigado;
- Ter uma cara simpática, de bom moço e sempre dar a impressão de que tudo no Estado vai de vento em popa, muito bem obrigado, tudo certo na área da Segurança, Saúde, Habitação, Transporte, Educação, Saneamento Básico, Administração – enfim, tudo no Estado está às mil maravilhas, por isso o prêmio que vai receber “é muito merecido”.
Parabéns, Governador, o meio artístico está perdendo um ótimo ator...!!!

http://www.riotiete.com.br/
http://www.viomundo.com.br/denuncias/governo-paulista-ficou-tres-anos-sem-limpar-o-tiete.html
http://limpinhoecheiroso.com/2015/01/24/os-tucanos-ja-gastaram-us36-bilhoes-para-limpar-o-tiete-mas-o-rio-continua-poluido/
http://www.redebrasilatual.com.br/ambiente/2014/01/aos-22-anos-despoluicao-do-tiete-consome-3-bilhoes-sem-oferecer-solucao-final-2123.html

12/10/2015
DIANA GONÇALVES
Enviado por DIANA GONÇALVES em 12/10/2015
Comentários