Dirce Carneiro por Diana Gonçalves
Pensamentos... palavras e poesia... em ação...querendo alçar voo, em mutação...
Capa Meu Diário Textos Áudios E-books Fotos Perfil Prêmios Livro de Visitas Contato Links
AS CONTRADIÇÕES DO VELHO E DO NOVO “TUDO ISTO QUE ESTÁ AÍ”
Nunca é demais lembrar e compreender o que está acontecendo. Por que querem derrubar  Presidenta Dilma Rousseff? Por que querem incriminar o ex-Presidente Lula?
A atualidade do País passa pela sua prova de fogo: as táticas golpistas deram muito certo num tempo em que não havia internet. Mas hoje é diferente. Podemos ver, ouvir, avaliar, analisar e concluir sobre os lados de uma mesma questão.
Existe sim um mar de lama...existe sim muita corrupção no País. Tudo isso sempre existiu, muitos sempre ganharam muito dinheiro e até enriqueceram com o modo de se se fazer política e negócios políticos no Brasil.
Mas agora,
-  "tudo isso que está aí";  
- "tudo isso que está aí e que sempre existiu mas nunca foi investigado e posto tão às claras como está sendo posto agora";
- "tudo isto que está aí e que sempre enriqueceu os mesmos, aqueles que já eram ricos e que sempre quiseram e querem mais e mais";
- "tudo isto que está aí" e sempre se perpetuou desde que o Brasil foi descoberto, foi Colônia, Império, República, passou por uma Ditadura (Ah nesta,  então, quantos enriqueceram, puxando o saco dos Militares, dizendo amém e batendo continência), e finalmente a duras penas e com muita luta, conquistou a Democracia. E os mesmos de sempre seguiram no Poder e enriquecendo mais e mais;
- "tudo isto que está aí" ia de vento em popa, com os mesmos de sempre, posando de bons, patriotas, mas jamais fizeram ação efetiva em favor do Povo;
- "tudo isto que está aí" foi assumido por uma gente diferente, gente que veio do povo, primeiro um metalúrgico, depois uma mulher...e o Povo viu, pela primeira vez depois de Getúlio Vargas, um Governo para o Povo. Um Governo que pisou, olhou, viu e fez o que  nenhum outro que governou "tudo isto que está aí" jamais fizera;
- "tudo isto que está aí" ganhou feições novas. O povo passou a gostar do novo jeito de "tudo isto que está aí..."
- os donos do antigo e velho  "tudo isto que está aí" levaram um susto...O que era para ser uma concessãozinha ao "homem do povo que eles "deixaram" ser Presidente e à primeira mulher que foi eleita Presidente, estava ficando muito sério...O Povo estava se acostumando e gostando do novo modo de "tudo isto que está aí";
- O novo "tudo isto que está aí" dá muito trabalho, requer prioridades, precisa até, algumas vezes pedir emprestado dinheiro a um banco para pagar depois - chamaram isto de pedaladas - arrumar dinheiro emprestado para um Programa Social, empréstimo esse pago logo depois.
- então quiseram que o novo "tudo isto que está aí" ficasse igual ao antigo e velho "tudo isso que está aí". E ficou...com uma diferença: agora é crime;
- E a Justiça parece exercer a dita mais antiga profissão do mundo, servindo de maneira venal  o "antigo e velho tudo isto que está aí"  - e de maneira que beira o cinismo, colocando em pé sobre a mesa o Ovo de Colombo que é o "novo tudo isto que está aí", que se destaca pela suas políticas de justiça social.
- Os mesmos que acusaram  Getúlio, os mesmos que acusaram Jango, os mesmos que apoiaram a ditadura de 64, são os mesmos protagonistas do antigo e velho “tudo isto que está aí” que agora se levantam contra o novo “tudo isto que está aí”.
- O que estas épocas tem em comum? Analisem...Considerem...A chave é a palavra Povo...
- Por que os antigos “tudo isto que está aí” tem medo de promoção social, tem medo do combate à corrupção, tem medo de que o povo fique conhecendo as entranhas da política brasileira? Por que eles tem medo do novo?  Sim, porque vindo à tona a velha e antiga maneira de se fazer política no Brasil, há que aparecer um modo novo  e quem sabe a palavra Política passe a ser  mesmo o que ela representa: O BEM COMUM.
- Estamos na era da internet. E a internet nos deixa menos inocentes e suscetíveis de sermos manipulados pela televisão, jornais e revistas.
DIANA GONÇALVES
Enviado por DIANA GONÇALVES em 09/10/2015
Alterado em 11/10/2015
Comentários